sexta-feira , 6 dezembro 2019
Home / Destaque / DECISÃO JUDICIAL ABORTA RESSOCIALIZAÇÃO TOTAL DE PRESOS A SOCIEDADE E REVOLTA FAMILIARES DOS MESMOS EM PONTA PORÃ

DECISÃO JUDICIAL ABORTA RESSOCIALIZAÇÃO TOTAL DE PRESOS A SOCIEDADE E REVOLTA FAMILIARES DOS MESMOS EM PONTA PORÃ

Decisão judicial que cancela a saída de presos do regime semi aberto prisional revolta familiares dos mesmos na cidade de Ponta Porã.

A decisão de cancelar a portaria que permitia a saída de presos do regime semiaberto prisional para a visita aos familiares nos fins de semana, revoltou os familiares dos internos na cidade de Ponta Porã, onde as mesmas se manifestaram na manha de domingo (17) solicitando a revogação da decisão ou que os presos recebam tornozeleira, já que o prédio onde os mesmos devem a partir de agora passar os finais de semana, não ofereceria estrutura necessária, situação que transforma a decisão em desumana com os internos que ganharam o benefício para uma ressocialização junto aos seus familiares.

Segundo os familiares o prédio do Estabelecimento Penal de Regime Semi aberto e Assistência ao albergado de Ponta Porã, não conta com a infraestrutura para atender os 162 internos que ali se encontram, dormindo em colchões colocados no chão, sem água e sem comida suficiente, ainda segundo os familiares a estrutura estaria comprometida em razão de dois incêndios que já ocorreram no local, onde o diretor Rodrigo Borges Marques, autorizou a entrada de água e gelo trazido pelos familiares do interno que tiveram que realizar uma coleta a fim de comprar a água e gelo para os internos que se encontram em um prédio que devería ser ocupado por 100 beneficiados, mas atualmente comporta 162 beneficiados no local, pela que o diretor manifestou que ante a decisão já buscou uma solução para a problemática e estaría solucionada a alimentação dos internos assim como a falta de agua no local, Rodrigo Borges ainda manifestou que comunicou o fato a AGEPEN (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) já estaria tomando as providências necessárias para solucionar os problemas apontados na infraestrutura do prédio pelos familiares dos internos com quem manteve reunião na manha de hoje e estes teria manifestado entender a decisão contra a qual devem apresentar um recurso a fim de seguir a ressocialização junto aos familiares de forma humana e com condições necessária para o cumprimento de suas condenas e voltar socializado ao meio da sociedade.

Os familiares manifestaram que na manha de segunda feira (18) se manifestariam em frente ao prédio da Defensoria Publica, onde apresentariam os mais de 100 assinaturas do abaixo assinado coletados contra a decisão que aborta a ressocialização completa dos internos já beneficiados pelo regime semi aberto prisional que previa que os internos passem os finais de semana com os seus familiares.

Comentário

Comentário

Veja Também

CÂMARA VAI DEVOLVER MAIS DE R$ 1,4 MILHÃO À PREFEITURA DIZ CANDINHO GABÍNIO

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Porã, Candinho Gabínio (PSDB), anunciou na sessão ordinária ...