terça-feira , 15 outubro 2019
Home / Destaque / DEPUTADO FAZ INDICAÇÃO PARA TIRAR PMS DE PRESÍDIOS E CONVOCAR AGENTES PENITENCIÁRIOS

DEPUTADO FAZ INDICAÇÃO PARA TIRAR PMS DE PRESÍDIOS E CONVOCAR AGENTES PENITENCIÁRIOS

O deputado estadual Barbosinha (DEM), líder do governo na ALMS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul), fez uma indicação ao governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para convocar os agentes penitenciários, aprovados no concurso em 2015. Para isso, seria necessário dispensar policiais militares que atuam nos presídios.

De acordo com o deputado, são 314 PMs trabalhando no sistema prisional. Barbosinha, que já foi secretário de Segurança Pública, informou que seria preciso “devolver” os policiais para as atividades fim. “Eu estou propondo que o governo tire esses PMs dos presídios e coloque eles nas atividades fim, pois é difícil fazer novas contratações e só em Campo Grande são 110 PMs”.

Com isso, de acordo com o parlamentar, o governo chamaria os agentes penitenciários. “O salário do agente em início de carreira é menor, isso representa questão de economia, o agente é preparado, treinado para cumprir essa função de guarda de torre e de escolta”.

Segundo Barbosinha, policiais militares não são preparados para fazer escolta de presos e nem ser guarda de torre. “Estou solicitando ao governo para colocar o PM que foi treinado para enfrentar a criminalidade e o agente que é qualificado para lidar com o preso”.

O deputado defende ainda que fazendo essa troca, Mato Grosso do Sul teria mais 300 policiais nas ruas. “Ao invés de fazer novos concursos, já teria mais de 300 PMs nas ruas, simplesmente chamando novos agentes penitenciários”.

Barbosinha comentou que vai se reunir com Azambuja na tarde desta quarta-feira (28) e apresentar a indicação ao governador. 

Remanescentes

Em março deste ano, remanescentes do último concurso para cargo de agente penitenciário lotaram o plenário da ALMS, pedindo para os deputados serem a ‘ponte’ entre os candidatos e o Governo Estadual.

O governo prorrogou em fevereiro, o prazo de validade do certame por mais 2 anos e grupo de cerca de 500 candidatos ainda aguarda publicação da nota, classificação e a tão sonhada nomeação em Diário Oficial.

Em junho, o governador afirmou que chamaria 200 aprovados após a conclusão do presídio federal que está sendo construído em Campo Grande.

Fonte https://www.midiamax.com.br

Comentário

Comentário

Veja Também

CASAL DE “TURISTA” E ENCAMINHADO A PF APÓS SER FLAGRADO COM MAIS DE 2O KILOS DE COCAÍNA NA REGIÃO DE PONTA PORÃ

O fato foi registrado durante abordagem da Polícia Rodoviária Federal na BR 463, na região ...