terça-feira , 22 outubro 2019
Home / Destaque / CASAL DE BRASILEIROS INOVA SOPA PARAGUAIA NO MS

CASAL DE BRASILEIROS INOVA SOPA PARAGUAIA NO MS

Maria Solange Lencina nasceu em Jardim, interior de Mato Grosso do Sul, mas aprendeu em Campo Grande o tamanho do significado dado à jaca, fruta habitualmente encontrada em parques e ruas da cidade. Viveu anos trabalhando como professora, até que em 2017 fez uma mudança na vida e decidiu vender uma receita regional, mas com recheio diferente: “Sopa Paraguaia de Jaca”.

A mistura de sabores, para quem não conhece, parece estranha, mas ela garante: o resultado é delicioso. “Eu tinha o mesmo medo porque não conhecia a fruta, quando experimentei pela primeira vez, fiquei apaixonada. Na sopa paraguaia ela fica uma carne macia, sem sabor forte”, explica.

Há alguns anos, a jaca se tornou queridinha dos adeptos da alimentação vegetariana e vegana. Quem experimenta sente sabor neutro e textura suave, em preparos de coxinha, fricassé, hambúrguer e até salpicão. Por aqui, ela já incrementa receitas de saltenha e sopa paraguaia.

A inspiração veio de um cliente que comentou da “carne de jaca”, há seis meses. Maria e o esposo até então não conheciam a receita e chegaram a duvidar que desse certo. “Eu nunca gostei de comer, só minha mãe comia muito”, explica Marcos Feeta.

Maria então preparou a sopa paraguaia e entregou ao cliente. “Se ele não gostasse não precisava pagar, mas ele amou e desde então passamos a produzir a receita”.

O casal brinca que não sabia da existência de tantas jaqueiras pela cidade. “Agora eu vivo catando jaca pelo caminho, porque a carne é muito cara para comprar e no começo essa foi a nossa maior dificuldade”, explica Maria.

Quando a crise bateu à porta de casa, há dois anos, Maria e o marido tiveram de encontrar uma nova fonte de renda. Preparou uma fornada de sopa paraguaia para vender nas ruas e conseguir uma grana extra. Ao ver que a ideia deu certo, ele também quis aprender a receita. “Não achava justo ver ela na cozinha e depois andando por aí sozinha para vender. Então pedi a ela para me ensinar e assim contribuir com o trabalho”, explica o esposo. Antes, ele atuou por décadas como editor de imagem.

Fonte www.campograndenews.com.br

Comentário

Comentário

Veja Também

PAULISTA E ENCAMINHADO PELA GCMFRON A DELEGACIA DE POLÍCIA AO SER FLAGRADO COM CARGA DE MACONHA EM PONTA PORÃ

O fato foi registrado na noite de domingo (20), por volta das 22:50hs, quando uma ...