domingo , 15 dezembro 2019
Home / Destaque / PRISÃO DE POLICIAL INOCENTE COLOCA EM XEQUE OPERAÇÃO QUE LEVOU À PRISÃO AGENTES DA POLÍCIA NACIONAL DO PARAGUAI NA FRONTEIRA

PRISÃO DE POLICIAL INOCENTE COLOCA EM XEQUE OPERAÇÃO QUE LEVOU À PRISÃO AGENTES DA POLÍCIA NACIONAL DO PARAGUAI NA FRONTEIRA

Investigação equivocada leva a prisão comissário de policia inocente em caso de proteção a traficantes e integrantes do crime organizado na fronteira.

A prisão de 21 policiais no departamento (estado) de Amambay divulgada como uma das maiores operações contra o narcotráfico e o crime organizado resultou em uma verdadeira catástrofe em razão da violação dos direitos fundamentais dos investigados que para o promotor de justiça Hugo Volpe, os presos realizavam proteção a narcotraficantes e ao crime organizado, na qual foi preso o comissário Nilson Cesar Salina (49) da Polícia Nacional do Paraguai que atuava como chefe da comissária de Pedro Juan Caballero na fronteira com Ponta Porã no Mato Grosso do Sul.

A operação pode resultar em um total fracasso em razão de levar a um inocente a prisão, que segundo informações, os investigadores teriam se enganado com o nome e acabaram realizando a prisão do comissário Nilson Salinas de forma equivocada pela que na manha de quarta feira (13) ganhou novamente a liberdade, o mesmo manifestou que solicitaria a sua saída das filas da Polícia Nacional do Paraguai e entrar com uma ação contra o estado paraguaio.

A prisão dos policiais teria se dado em razão de escutas realizadas pela SENAD (Secretaria Nacional Antidrogas) e o Ministério Publico do Paraguai que após obter áudios de conversações entre supostos policiais e integrantes do narcotráfico e crime organizado teriam desencadeado a prisão dos 21 policiais dos quais Nilson Salinas na época da escutas realizadas pela SENAD se encontrava realizando curso na academia de polícia, os advogados do mesmo conseguiram demonstrar a sua inocência e a sua não participação nos casos pela que foi colocado de forma imediata em liberdade.

A situação coloca assim em evidencia que a justiça paraguaia estaria violando todos os direitos fundamentais da população, onde as leis do país estariam sendo utilizadas pelos representantes da justiça para cometer barbaridades, colocando pessoas inocentes na prisão.

Relembre o caso http://poranews.com/?p=43569

Comentário

Comentário

Veja Também

GOLPE DA VENDA DE VEÍCULOS NAS REDES SOCIAIS ENTRA NA MIRA DA POLÍCIA EM PONTA PORÃ

Golpe da venda de veículos pelas redes sociais faz novas vitimas e policia cria força ...