domingo , 26 janeiro 2020
Home / Destaque / MP, SENAD E MINISTÉRIO DO INTERIOR DESENCADEIAM NA FRONTEIRA COM O MS “OPERAÇÃO DIGNIDADE” TENDO COMO ALVO AGENTES DA POLÍCIA NACIONAL DO PARAGUAI

MP, SENAD E MINISTÉRIO DO INTERIOR DESENCADEIAM NA FRONTEIRA COM O MS “OPERAÇÃO DIGNIDADE” TENDO COMO ALVO AGENTES DA POLÍCIA NACIONAL DO PARAGUAI

Ministério Público do Paraguai, com apoio da SENAD (Secretaria Nacional Antidrogas) e agentes da Antissequestro do Ministério do Interior com a participação de agentes de combate ao crime organizado, desencadearam a “Operação Dignidade” em cidade próximos a fronteira com o Mato Grosso do Sul tendo como principal alvo agentes da Polícia Nacional do Paraguai que estariam envolvidos com ou na proteção ao Narcotráfico e ao Crime Organizado.

Os promotores de justiça, Hugo Volpe, Alicia Sapriza, Fabiola Molas, Armando Cantero e Marco Amarilla, lideraram na manha de terça feira (24) uma série de buscas simultâneas em que foram presos vários policiais que supostamente estão envolvidos em organizações de tráfico de drogas.

A operação foi realizada com o apoio dos agentes especiais da SENAD e agentes da Antissequestro da Polícia Nacional do Paraguai com apoio do Ministério do Interior, segundo manifestações realizadas durante a conferencia a imprensa pelo vice-promotor de combate ao narcotráfico Marco Alcaraz, ministro do Senad Arnaldo Giuzzio e ministro do Interior Ernesto Villamayor, que deu detalhes da operação que investiga sobre a participação ou cobertura de policiais ao narcotrafico e ao crime organizado. A “Operação Dignidade” foi realizada em busca de procedimentos anteriores sobre o narcotráfico internacional e uma operação realizada no âmbito de três procedimentos de grandes apreensões de remessas de drogas que foram apreendidas, uma em janeiro de 371 kilos, em fevereiro de 2.200 kilos e a última operação em que foram apreendidos 378 kilos de cocaína em agosto passado, totalizam cerca de três toneladas de drogas, que segundo informações, seria todas as partes do mesmo grupo e nesse acompanhamento foi possível detectar que os policiais receberam dinheiro para colaborar antes possíveis procedimentos ou retenção por parte das autoridades investigadoras, ou seja transmitir informações e fornecer proteção. Também procedeu à busca de dois estabelecimentos rurais em “Puentesinho” e à intervenção em uma delegacia Policial, os presos foram identificados como o comisario principal. Edelio Celso Loreiro Garcia, o subcomisario Pedro Molinas, o subcomisario Casaco Ruben Dario Duarte e os policiais Venancio Bolaños Torres, Mario Figueroa Velázquez, Carlos Ever Navarro Morales, Pablo Cesar Morales, Luis Carlos Gomez Santacruz, Sebastian Ramón Silva que foram presos na operação desencadeadas nas cidades Assunção, Pedro Juan Caballero, Puentesinho, Concepción e San Carlos.

Comentário

Comentário

Veja Também

DUPLA A BORDO DE UM CHRYSLER E PRESO COM CARGA DE COCAÍNA EM PONTA PORÃ

Durante a Operação Hórus, desencadeada pela SEJUSP/MS e pela Secretaria Nacional de Operações Integradas (SEOPI) ...