terça-feira , 15 outubro 2019
Home / Destaque / MINISTROS DE SAÚDE DO BRASIL E DO PARAGUAI PARTICIPARA DO LANÇAMENTO DE CAMPANHA DE VACINAÇÃO NA FRONTEIRA

MINISTROS DE SAÚDE DO BRASIL E DO PARAGUAI PARTICIPARA DO LANÇAMENTO DE CAMPANHA DE VACINAÇÃO NA FRONTEIRA

Os ministros da Saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta, e do Paraguai, Julio Mazzoleni, lançam na próxima segunda-feira (16), campanha de vacinação nacional, em ato a ser realizado na linha internacional, na nova sede do Consultório de Rua, instalado pela administração do prefeito Hélio Peluffo nas imediações do Centro Comercial Mercosul.

Representantes do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul estiveram reunidos em Ponta Porã, com a Secretaria Municipal de Saúde e representantes da saúde da cidade de Pedro Juan-Paraguai, para discutir estratégias da Semana de Integração de Vacinação na Fronteira Brasil/Paraguai, contra o sarampo e febre amarela, que acontecerá dia ‪16 de setembro em Ponta Porã.

O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e do Paraguai, Júlio Mazzoleni estarão presentes nesse dia de lançamento da campanha de vacinação de brasileiros e paraguaios da faixa de fronteira. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou a vacinação contra febre amarela aos viajantes internacionais que se deslocarem às áreas do Brasil onde circula o vírus causador da doença. A decisão foi publicada no comunicado que busca informar os países sobre surtos que estão ocorrendo em várias localidades do mundo.

Segundo o informe, os casos em humanos notificados de julho de 2018 a janeiro de 2019 em nove municípios do estado de São Paulo, bem como a confirmação de casos em humanos e epizootias (mortes de macacos) por febre amarela no estado do Paraná, marcam o início do que poderia ser uma terceira onda (a primeira entre 2016 e 2017 e a segunda entre 2017 e 2018) e uma progressão do surto em direção às regiões Sudeste e Sul do país.

Embora seja cedo para determinar se este ano terá os altos números de casos em humanos observados nos dois últimos grandes picos sazonais, há indicações de que a transmissão do vírus continua a se propagar em direção ao sul e em áreas com baixa cobertura vacinal.

De dezembro de 2018 a janeiro de 2019, houve 36 casos confirmados em humanos, incluindo oito mortes, em 11 municípios brasileiros.

A vacina deve ser administrada ao menos 10 dias antes da viagem em pessoas que visitam os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Tocantins, Santa Catarina e São Paulo. É também fundamental que os viajantes levem consigo os certificados internacionais de vacinação. A identificação de novas áreas consideradas de risco de transmissão da febre amarela é um processo contínuo, que a OMS monitora e atualiza regularmente.

A fronteira foi escolhida para o lançamento pela posição estratégica para reforçar a campanha de vacinação nos dois lados da fronteira.

Comentário

Comentário

Veja Também

CASAL DE “TURISTA” E ENCAMINHADO A PF APÓS SER FLAGRADO COM MAIS DE 2O KILOS DE COCAÍNA NA REGIÃO DE PONTA PORÃ

O fato foi registrado durante abordagem da Polícia Rodoviária Federal na BR 463, na região ...