terça-feira , 17 setembro 2019
Home / Destaque / SENADORA ATACA JORNALISTAS DO MS E GANHA CARTA DE REPÚDIO DA CATEGORIA
?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

SENADORA ATACA JORNALISTAS DO MS E GANHA CARTA DE REPÚDIO DA CATEGORIA

 A Frente de Jornalistas de Democracia de Mato Grosso do Sul divulgou nota repudiando publicação da Senadora Soraya Thronicke (PSL/MS) onde compara jornalistas brasileiros a nazistas, fazendo uma montagem com o rosto de jornalistas, como Willian Bonner (Rede Globo), em uniformes nazistas da segunda guerra mundial. A publicação teve repercussão imediata. Entre os jornalistas comparados a “nazistas” está também Merval Pereira, membro da Academia Brasileira de Letras.

  O fato da senadora Soraya Thronicke ser judia torna a situação bizarra, pois a parlamentar usa para atacar os jornalistas algo que é doloroso para comunidade judaica internacional: o nazismo, que massacrou os judeus, por considerá-los inferiores, no que ficou sendo conhecido como Holocausto.

  A senadora considera automaticamente qualquer pessoa que divulgue fatos que desagradam o governo Bolsonaro como “nazista”, usando – paradoxalmente – a mesma tática de Adolf  Hitler (que taxava todos os seus inimigos, seja quem fosse, de “judeus”  ou “comunistas” que deviam ser destruídos).

Montagem divulgada em redes sociais pela senadora Soraya onde o rosto de jornalistas foi colado em cima de foto de soldados nazistas

  A senadora Soraya adota a postura de quem prega a existência apenas da imprensa que apoia o governo. Nada pode ser questionado e fatos que desagradam o governo não podem ser divulgados. Fatos como as queimadas na Amazônia, o sumiço do Queiroz, as investigações sobre Flávio Bolsonaro, a recessão econômica ou as mensagens vazadas da Lava Jato. A senadora quer impor uma trava ao jornalismo e à liberdade de imprensa?

  Como judia, a senadora Soraya deve saber a gravidade que é acusar alguém de “nazista”. Ainda mais sabendo que os jornalistas atacados não comungam com essa ideologia, que, a bem da verdade, está mais próximo do ideária da senadora e seus seguidores (pelas posturas e propostas que defendem). Para isso basta comparar a postura e o programa de Hitler na Alemanha e o de grupos que, como o de Soraya, se assumem como de “direita”. O “soraysmo” e o hitlerismo ao que parece ocupam o mesmo lugar no espectro político, a despeito dela ser judia…

  A senadora, que foi eleita surfando na onda conservadora e na defesa da família e dos bons costumes, “junto com sua família, é proprietária de motéis no Mato Grosso do Sul”, segundo a Wikipedia (https://pt.wikipedia.org/wiki/Soraya_Thronicke). Ao que parece o conservadorismo brasileiro sabe separar bem os negócios da ideologia… Ainda segundo a Wikipedia, “Soraya Thronicke se considera conservadora nos costumes e liberal na economia”.

  Veja abaixo o texto completo na nota divulgada pela Frente de Jornalistas Pela Democracia de Mato Grosso do Sul.

NOTA DE REPÚDIO À SENADORA SORAYA THRONICKE

  A Frente dos Jornalistas Pela Democracia de Mato Grosso do Sul vem por meio desta expressar repúdio à Senadora da República do Estado de MS, Soraya Thronicke, eleita pelo PSL, o mesmo partido do Presidente da República, por post realizado no dia de hoje, em sua rede social, em que afirma que o Nazismo seria menos perigoso do que aquilo que classifica como “Jornazismo”. Acompanhando esse neologismo, a senadora anexou à postagem montagem na qual diversos colegas jornalistas, que atuam em grandes veículos nacionais, são retratados como oficiais nazistas.

  Tais colegas, com sua credibilidade e notoriedade, mas, acima de tudo, com seu compromisso com o exercício ético de nossa profissão, têm, dia-a-dia, exposto às idiossincrasias, arbitrariedades e a paulatina vicissitude antidemocrática da atual composição do Governo Federal e do presidente Jair Bolsonaro.

  A postagem de Soraya não é uma ação isolada. A senadora reincide em uma atitude desrespeitosa, de ataque direto à nossa categoria, os jornalistas profissionais.

  Em maio do ano corrente, Soraya atacou, também por meio de suas redes sociais, aqueles que, na ocasião, chamou de “pseudojornalistas de MS”, sem determinar quais os alvos específicos dessa acusação, nem mesmo após ser questionada por seus próprios eleitores.

  Desta vez, a senadora, além de, novamente, deturpar perante o público a categoria dos profissionais do Jornalismo que exercem sua função com a garantia constitucional do livre exercício profissional, comete, em claro flagrante, apologia a uma ideologia e um regime que cometeu inumeráveis crimes contra a humanidade, e que, acertadamente, foram combatidos pelos brasileiros.

  Ao dizer que o Nazismo não seria “o grande perigo”, Soraya desdenha não só com a Democracia, mas também atenta contra a memória e o heroísmo dos soldados da FEB e da FAB, pracinhas brasileiros que lutaram contra o Nazismo na Europa, alguns dos quais doando a própria vida, para ajudar os países aliados a libertar o mundo da ameaça daquele regime totalitário. Entre esses grandes brasileiros estavam filhos do território do que era o sul de Mato Grosso, hoje, Mato Grosso do Sul.

  Ao comparar jornalistas aos piores genocidas fascistas – e dar anuência a estes – Soraya se esquece que uma das primeiras atitudes destes foi a censura e a perseguição de jornalistas que ousaram exercer o ofício de informar para denunciar os perigos da escalada nazista na Alemanha.

  Desta forma, a Frente Jornalistas Pela Democracia de MS vem não só repudiar a mensagem de ataque criminosa, mas conclamar que se some a este posicionamento as diversas entidades nacionais de representação da nossa categoria de trabalhadores, das empresas e veículos de comunicação – e demais entidades sociais que compõem a pluralidade de defesa da Democracia e dos Direitos Humanos no Brasil (da Liberdade de Expressão, do Livre Pensamento e do livre exercício do ofício do Jornalismo e a própria Liberdade de Imprensa).

  Também por meio de uma união plural, democrática e representativa, convidamos a sociedade civil organizada para, juntos, entrarmos com uma denúncia contra a referida Senadora da República, Soraya Thronicke, no Senado Federal. Ela que, com sua atitude reincidente, vem demonstrando um modus operandi desprovido de qualquer valor democrático e/ou republicano que é – este, sim – o real grande perigo para o nosso país.

  Por acreditar na Democracia e nas instituições que compõem o Estado Democrático de Direito no Brasil, assinamos,

                            Frente dos Jornalistas Pela Democracia de Mato Grosso do Sul

Página da Frente de Jornalistas pela Democracia de Mato Grosso do Sul no Facebook: https://www.facebook.com/jornalistaspelademocraciams/posts/368752887356258?__tn__=K-R
Fonte http://gazetatrabalhista.com.br

Comentário

Comentário

Veja Também

A GRITOS DE REVÁLIDA UNIVERSITARIOS DO CURSO DE MEDICINA SE MANIFESTAM DURANTE VISITA DE MINISTROS DA SAÚDE A FRONTEIRA

Durante a visita dos ministros de saúde do Paraguai e Brasil estudantes do curso de ...