sexta-feira , 13 dezembro 2019
Home / Entretenimento / ESCRITORA DO MS RECEBE PRÊMIO NACIONAL E INTERNACIONAL NO PARAGUAI

ESCRITORA DO MS RECEBE PRÊMIO NACIONAL E INTERNACIONAL NO PARAGUAI


A escritora cordelista Aurineide Alencar de Freitas Oliveira, nordestina, residente no município de Dourados no interior do Mato Grosso do Sul, em reconhecimento por sua trajetória na divulgação da Literatura de Cordel, recebeu o prêmio Nacional e Internacional “TACURÚ PUCÚ DE ORO”, entregue no âmbito do “I Encontro de Literatura Moderna y Congresso Científico Liberoamericano de Educadores”, realizado na cidade paraguaia de Hernandarias realizado entre os días 4 a 7 de julho de 2019.

O prêmio foi entregue por Rubén Amâncio Rojas Ferreira, prefeito municipal de Hernandarias, na noite de 6 de julho, véspera do aniversário de criação de Hernandarias como distrito, em reconhecimento à carreira Acadêmica, Artística, Literária e Cultural de 50 personalidades e instituições do país e do exterior.

Fonte: Arquivo Pessoal

‘TACURÚ PUCÚ’ é o nome de origem da cidade de Hernandarias, situada no Alto Paraná, no Paraguai, há mais de 400 anos. Em homenagem e resgate da origem da cidade de Hernandarias, houve a premiação para escritores e artistas com mais de 20 anos em sua trajetória cultural.

Aurineide Alencar utilizou da Literatura de Cordel como um auxiliar no processo de alfabetização. O contato com a leitura começou aos 7 anos, soletrando com a mãe numa Carta de ABC e fazendo os primeiros números da tabuada. Entrou em um Grupo escolar, já alfabetizada e lendo os folhetos de cordéis para o pai, mãe e avós. Da 4ª série em diante passou a estudar na cidade, onde os principais livros que lia sempre foram os livretos de cordéis, os quais fazem parte da cultura nordestina.

A escritora é embaixadora da Paz e adepta da Literatura de Cordel, possui 5 livros publicados (Nas veredas do cordel, Vida em Versos , Mato Grosso do Sul nas Asas do Cordel, Pescador de Cantos e Embrenhando-se em Cordel) e mais de noventa folhetos de cordéis e quinze desafios com a escritora e poetisa: Odila Schwingel Lange, com a qual formou a dupla: Óxente & Tchê.

Fonte: Arquivo Pessoal

Participou em mais de quarenta Antologias, nacionais e internacionais, recebendo diplomas e prêmios em muitos concursos literários. Entrou para a Academia de Letras a partir do primeiro livro publicado: Nas veredas do CORDEL, através de Concurso Literário, e se tornou membro efetivo da Academia Douradense de Letras, Academia de Letras do Brasil Seccional Mato Grosso do Sul e Academia Feminina de Letras e Artes do Mato Grosso do Sul.

Aurineide também é membro correspondente da Academia de Letras de Teófilo Otoni Minas Gerais, Academia de Literatura de Cordel do Rio Grande do Norte e da União Brasileira de Trovadores de Juiz de Fora Minas Gerais.

“É uma emoção muito grande, pois eu lutei muito, enfrentando muitas vezes o preconceito por estar divulgando uma cultura popular. Hoje eu vejo que valeu muito a pena não ter desistido, assim como algumas pessoas me aconselharam. A Literatura de Cordel agora tem o seu lugar merecido como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. E é isso que me faz querer continuar levando essa riqueza além de nossas fronteiras”, reiterou a escritora ao Jornal Midiamax.

Comentário

Comentário

Veja Também

CIRCUITO CINEMAS LANÇA PROMOÇÃO E INGRESSO COM DESCONTOS ESPECIAIS

Pensando sempre em atender melhor a população de fronteira e região, a direção do cinema ...