domingo , 15 setembro 2019
Home / Eventos / TRADIÇÃO CULTURAL DA FRONTEIRA GANHA DESTAQUE NA CAPITAL DO PARAGUAI

TRADIÇÃO CULTURAL DA FRONTEIRA GANHA DESTAQUE NA CAPITAL DO PARAGUAI

Está acontecendo em Assunção, a capital do Paraguai, uma exposição que retrata uma das mais importantes manifestações culturais da cidade de Pedro Juan Caballero. A Exposição dos Tapetes Artesanais em homenagem à Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, padroeira da cidade vizinha a Ponta Porã.

O evento está acontecendo num dos mais importantes espaços culturais da capital paraguaia, a Casa do Turista (Turista Roga) localizada na Costaneira da Assunção. São 25 tapetes que retratam a união da fé e a arte do povo paraguaio. Os tapetes são confeccionados numa das datas mais importantes para os católicos pedrojuaninos, 27 de junho, Dia da Virgem do Perpétuo Socorro, a padroeira da cidade.

Na data, mais de mil pessoas se unem para fazer um tapete utilizado na procissão em celebração à padroeira. Uma manifestação parecida com os tapetes das procissões de Corpus Christi, bastante comuns em cidades brasileiras como Ponta Porã, por exemplo.

São 1.200 metros de comprimento em duas ruas do micro centro pedrojuanino. Os materiais utilizados são produtos como casca de arroz, serragem de madeira, pétalas de flores, folhas, carvão vegetal, pedaços de telas e reciclados como plásticos, garrafas, tampas de garrafas, sal grosso tingido, borra de café, entre outros. Cada pedaço do tapete gigante conta com pontos de destaque das representações da santa padroeira.

A tradição começou nos anos 1990, reproduzindo os trabalhos feitos em Ponta Porã no dia de Corpus Christi. No começo eram três quadras com belíssimos trabalhos feitos por alunos do Colégio Paroquial Rosenstiel. Hoje são mais de mil pessoas envolvidas, inclusive de outras localidades que produzem as peças e encaminham para Pedro Juan Caballero. Há paraguaios que moram em cidades brasileiras que enviam os trabalhos feitos com muita criatividade e amor.

As obras são feitas de distintas técnicas e materiais. O grupo que participa da celebração chama-se “Alfombristas de Pedro Juan Caballero”.

A divulgação desta tradição cultural em outras cidades, como a exposição em Assunção, faz parte de uma estratégia para destacar positivamente o nome da cidade em nível mundial.

“Queremos que Pedro Juan Caballero se transforme num polo turístico. E esta celebração religiosa nas ruas pode se constituir numa atração capaz de motivar as pessoas a visitarem o Paraguai”, informa o publicitário, artista plástico e agente cultural, José Quevedo Allende, que mora em Assunção mas que sempre trabalha na divulgação do potencial turístico, artístico e cultural da sua cidade natal, Pedro Juan Caballero.

“É uma iniciativa para mostrar o lado bonito, positivo da nossa cidade, infelizmente bastante conhecida por conta da violência. Pedro Juan Caballero não é apenas turismo de compra. A cidade possui vários atrativos para os visitantes. E esta manifestação é um deles”, garante.

“Esta exposição divulga um grande trabalho comunitário que une a fé e a arte da gente pedrojuanina. A cidade tem vários atrativos e, ao divulgarmos este trabalho, queremos chamar a atenção das pessoas para conheceram Pedro Juan Caballero, desfrutando de um lugar agradável, habitado por uma gente que trabalha e é acolhedora. Vale a pena conferir esta exposição que acontece até o dia 30 de maio em Assunção e também presenciar a festa religiosa no dia 27 de junho”, afirma o artista visual Enrique Espínola, um dos que mais destacam este belo trabalho cultural do povo paraguaio.

Comentário

Comentário

Veja Também

CANTORA CORUMBAENSE SE APRESENTA EM FESTIVAL LITERÁRIO NA CAPITAL DO MS

Paula Mirhan volta à sua terra natal para mostrar seu mais novo trabalho: PETRÓLEO, primeiro ...