terça-feira , 17 setembro 2019
Home / Destaque / APÓS CHACINA DURANTE A MADRUGADA POLÍCIA REALIZA BUSCAS E APREENSÕES A CEGAS NA FRONTEIRA

APÓS CHACINA DURANTE A MADRUGADA POLÍCIA REALIZA BUSCAS E APREENSÕES A CEGAS NA FRONTEIRA

Após chacina na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, policia realiza varias buscas e apreensão a cegas na fronteira com o estado do Mato Grosso do Sul.

Investigadores da Direção de Investigações de Casos Puníveis, Divisão de Homicídios e agentes da Polícia Nacional do Paraguai em Pedro Juan Caballero, iniciaram na manha de quarta feira (22) com continuação na quinta feira (23), horas após uma chacina na qual foram executadas a tiros de fuzil do calibre 7.62, 5.56 e pistola 9mm Diego Gustavo Bullon Cabrera (24), com três ordens de captura e com passagem pela polícia por homicídio, Sergio Diosnel Cabrera Benítez (20), Alcides Alexis Ayala (26) , Pedro Valdez Sánchez (24), Luciano Medina Melgarejo (20) vulgo “Luchi” e Liz Noelia Cabrera Benítez (16) e uma criança ficou ferida de raspão por um disparo, várias buscas e apreensões às cegas na região onde a população cobra a prisão dos autores e a elucidação do caso http://poranews.com/?p=38661.

A chacina ocorrida na madrugada de quarta feira assustou a população local ao se tratar de um segundo caso de violenta ação de pistoleiros que deixa várias vítimas fatais na região da fronteira, onde o primeiro caso ocorreu na madrugada do dia 24 de julho de 2017, quando 11 pessoas ficaram feridas e quatro mortos durante ataque de pistoleiros a uma casa noturna denominada “Affter Ofic” onde foram vitimas fatais de ataque de pistoleiros as brasileiras Sabrina Martins dos Santos (24) e Gabrielly de Oliveira Antonello (18), Felipe Alves, vulgo Filhote e Ivanilton Moretti (36) Vulgo Grande e resultaram feridos os paraguaios Cinthia Carolina Fernández (19) e o adolescente a.b. (17), na Clinica Viva Vida: os brasileiros Valter Ulisses Martíns Silva  (21), Leandro Maciel Bittercourt (21) e o paraguaio Denis Kawasoko, na Clinica San Lucas: os paraguaios Jorge Enrique Yunis Ledezma (21), Sergio Javier Orlando Galeano (21), Víctor Inocêncio Benítez (28), Carlos Augusto Coronel Fleitas (21) Pedro Lucas de Moraes e Jessica Paola Romero, pela que foram presos na época os supostos integrantes do PCC (Primeiro Comando da Capital) Felipe Santiago Soto, Vinicius Belo Gomez (22) e Fernando Andrés Recalde (27), que se encontravam em companhia dos paraguaios Alex Sander Bedoya Gomez (27), Carlos Eduardo da Rosa Gonzalez, presos na tarde de quinta feira (27) em uma residência situada em Pedro Juan Caballero.

Já no caso da segunda chacina ocorrida nas primeiras horas da madrugada de quarta feira, os investigadores estariam realizando as várias buscas e apreensões a cegas, pois um dos suspeitos identificado como, Edgar Salinas, vulgo “Galinha” via seu advogado manifestou que nada tem a ver com o caso e que está pronto para comparecer ante o Ministério Pública para declarar, caso que não deverá ocorrer ante a falta de evidência que indique a participação do mesmo no caso, o que indica que os investigadores da Policía Nacional do Paraguai se encontra sem informações e atuando a cegas na região e que a chacina pode acabar desencadeando a caída do comando da Direção de Investigações de Casos Puníveis e da Divisão de Homicídios, com a troca de comando o caso deverá acabar em um número mais na estatística de homicídios na região de fronteira.

Relembre o caso

http://poranews.com/?p=19720

http://poranews.com/?p=19738

http://poranews.com/?p=19832

Comentário

Comentário

Veja Também

PRF ENCAMINHA A DELEGACIA DE POLÍCIA DUPLA COM QUASE UMA TONELADA E MEIO DE MACONHA

Polícia Rodoviária Federal apreende na região de Ponta Porã quase uma tonelada e meio de ...