quarta-feira , 19 junho 2019
Home / Destaque / “VALENTÃO” AMEAÇA A MULHER COM ARMA EM MÃO E ACABA PRESO PELA PM NO INTERIOR DO MS

“VALENTÃO” AMEAÇA A MULHER COM ARMA EM MÃO E ACABA PRESO PELA PM NO INTERIOR DO MS

Na noite de terça-feira (21), por volta das 23:00hs, quando Policiais Militares Plantonistas da 9ª Companhia foram acionados para atender uma ocorrência de violência doméstica na vila cachoeirinha na cidade de Dourados, aonde um homem de 32 anos servente de pedreiro, por desentendimento com sua esposa vinha ameaçando-a com uma arma de fogo.

Segundo informações, o mesmo teria se descontrolado, pois havia saido para pescar e quando voltou encontrou uma pessoa que passava na frente de sua residência e começou a questionar sua companheira quem seria tal pessoa, a mesma relatou que não conhecia que se tratava de um transeunte qualquer; ato continuo o autor descrente da alegação da companheira, tomou posse de uma arma de fogo que estava guardada dentro de um guarda-roupas voltou para frente da residencia e passou a ameaçar uma pessoa desconhecida que passava pelo local, totalmente transtornado voltou ao interior da residência e começou a ameaçar esposa, agora de arma em punho, apontou para a cabeça da vítima e apertou o gatilho, porém acredita que a arma falhou, momento que conseguiu fugir para a casa de sua prima com sua filha de nove meses no colo de onde acionou a Polícia Militar, a guarnição de Policial Militar foi até a residência do casal no intuito de localizar o autor, que dali já havia se evadido de poder das características do indivíduo começou a empenhar-se na tentativa de localizar o autor, logrando êxito na captura do mesmo algumas quadras do local.

A arma que teria sido usada para o crime foi encontrada na cintura do autor municiada com 06 munições intactas, assim, autor e um revolver calibre 357 da marca magnun, foram apresentados à autoridade competente na DEPAC para as providências aplicáveis.

O comando da 9º Companhia de Polícia Militar explica que nestas condições os Policiais Militares são orientados, para agir de forma instantânea, precavida e pontual, pois, entende que na maioria dos casos minutos podem ser a diferença entre a vida e a morte de uma pessoa. Recomenda, ainda, que a comunidade denuncie através do telefone de emergência (190) não só os crimes contra a vida, mais também quaisquer tipos de crime tipificado dentro de nosso ordenamento jurídico.

Fonte ASSECOM – 9ªCIPM/CPA-1/PMMS

Comentário

Comentário

Veja Também

CÂMARA APROVA PROJETO AUTORIZANDO INVESTIMENTO SUPERIOR A 100 MILHÕES EM PONTA PORÃ

A Câmara Municipal de Ponta Porã aprovou na tarde de terça-feira, 18 de junho, um ...