domingo , 26 maio 2019
Home / Geral / BUNGE AÇÚCAR & BIOENERGIA APOSTA NA CAPACITAÇÃO DE OPERADORES COM SIMULADORES DE COLHEITA DE CANA

BUNGE AÇÚCAR & BIOENERGIA APOSTA NA CAPACITAÇÃO DE OPERADORES COM SIMULADORES DE COLHEITA DE CANA

A Bunge Açúcar & Bioenergia está aproveitando o período da entressafra para desenvolver operadores de colhedoras de cana usando um simulador de colheita. O intuito é capacitar o funcionário a utilizar todos os recursos dos equipamentos agrícolas, aumentando a produtividade operacional. A iniciativa foi adotada nas usinas Moema em Orindiúva (SP), Pedro Afonso (TO), Frutal e Santa Juliana (MG) e será estendida a todas as unidades da empresa.

Como em uma espécie de jogo de videogame, o aparelho traz situações reais de uma máquina agrícola em operação no canavial. São vários níveis que avaliam o corte, tempo e rendimento da colhedora. O treinamento tem duração de duas horas e é avaliado por um instrutor da companhia.

Para Rogério Bremm, Diretor Agrícola da Bunge Açúcar & Bioenergia, a chegada do simulador trouxe vantagens para a companhia e para o funcionário. “A colheita de cana precisa de operadores bem treinados. O simulador dá a oportunidade de ensinar técnicas que garantem rendimento operacional, garantindo a segurança dos condutores em treinamento, a preservação dos canaviais e reduz o custo com insumos para os equipamentos como combustível, óleos e lubrificantes, já que neste modelo, as máquinas são preservadas. ”, explica.

Além disso, Bremm conta que a companhia recorre ao sistema para formar um novo profissional na área e também evoluir habilidades de um operador na função. Com 100% da colheita mecanizada, a Bunge Açúcar & Bioenergia tem investido ano após ano na capacitação dos operadores.

Sobre a Bunge Açúcar & Bioenergia

Uma das companhias líderes na produção de etanol, açúcar e bioenergia no Brasil, a Bunge Açúcar & Bioenergia tem capacidade de moagem de 22 milhões de toneladas por ano em suas oito usinas estrategicamente localizadas nas regiões Sudeste, Norte e Centro-Oeste do país. Cinco de suas usinas formam um cluster, gerando economias de escala e sinergias para o negócio.  Com instalações de cogeração, a empresa produz energia renovável para atender de forma autossuficiente suas próprias usinas e tem capacidade de exportar 640 GWh para rede nacional.

Comentário

Comentário

Veja Também

PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES DE PONTA PORÃ ENDURECE AÇÕES CONTRA CONDENADOS NA “LEI MARIA DA PENHA”

O presidente da Câmara Municipal de Ponta Porã, Candinho Gabínio (PSDB), apresentou um projeto de ...