quarta-feira , 20 março 2019
Home / Geral / COMUNIDADE INDÍGENA DESBLOQUEIA MS-384 APÓS INTERVENÇÃO DE SECRETARIO DE GOVERNO NO INTERIOR DO MS

COMUNIDADE INDÍGENA DESBLOQUEIA MS-384 APÓS INTERVENÇÃO DE SECRETARIO DE GOVERNO NO INTERIOR DO MS

A comunidade indígena bloqueou na manhã de segunda feira (19) por cerca de duas horas o trânsito na MS-384, rodovia que interliga Antônio João a Bela Vista e à região sudoeste de Mato Grosso do Sul. Os indígenas protestaram contra a falta de uma sala de aula para atender as crianças do 9º ano no Distrito de Campestre. O tráfego só foi liberado depois de intervenção do secretário de Governo da Prefeitura de Antônio João, Afrânio Marques, e da secretária de Educação do mesmo município, Sandra Vedovato.

Inaye Gomes Lopes, uma das lideranças indígenas, disse que o Estado havia combinado que até quinta-feira passada daria uma resposta sobre a implantação do 9º ano. “Não responderam na e a comunidade decidiu bloquear a rodovia como forma de pedir socorro. Temos 27 alunos aprovados para o 9º ano, outros que foram reprovados e mais os que pararam nesta série e estão retornando agora. Tem aluno suficiente para encher uma sala”, disse destacando o empenho do secretário Afrânio Marques para resolver o problema.

Alenir Aquino Ximendes, outra liderança, também destacou a preocupação dos pais dos alunos indígenas. “Graças ao empenho do secretário da Prefeitura de Antônio João estamos resolvendo o problema. A falta de uma sala causou revolta na comunidade e todo mundo está preocupado”, disse.

“Estivemos na manhã desta terça-feira na região do distrito de Campestre para dialogar com a nossa comunidade indígena, que em sinal de protesto bloqueou a MS-384. Depois de negociar a liberação imediata da rodovia, recebemos agora à tarde as famílias indígenas no gabinete do Paço Municipal, onde nos comprometemos em buscar parceria com o Governo do Estado para implantação do 9º ano na Escola Indígena até a próxima segunda-feira, dia 25 de fevereiro. O município oferece transporte gratuito para os estudantes, mas os pais preferem que as crianças estudem junto da própria comunidade, o que também concordamos e nos colocamos à disposição como intermediários do conflito. Portanto, seguimos estabelecendo a confiança, sinceridade e divisão de responsabilidades para que possamos juntos atender as demandas da nossa comunidade”, disse o secretário de Governo de Antônio João, Afrânio Marques.

Comentário

Comentário

Veja Também

BUNGE AÇÚCAR & BIOENERGIA APOSTA NA CAPACITAÇÃO DE OPERADORES COM SIMULADORES DE COLHEITA DE CANA

A Bunge Açúcar & Bioenergia está aproveitando o período da entressafra para desenvolver operadores de ...