segunda-feira , 22 abril 2019
Home / Economia / PESCADORES, COMERCIANTES E RESIDENTES PRÓXIMOS DO RIO PARAGUAY SE MANIFESTAM CONTRA “COTA ZERO”

PESCADORES, COMERCIANTES E RESIDENTES PRÓXIMOS DO RIO PARAGUAY SE MANIFESTAM CONTRA “COTA ZERO”

A manifestação ganhou força na tarde de terça-feira (29), quando moradores da comunidade de “Islã Margarida” prometeram fechar uma parte do Rio Paraguay, a decisão, segundo os manifestantes, foi tomada ante a intenção do Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) de decretar “Cota Zero” na pesca em todos os rios do Mato Grosso do Sul.

Segundo os pescadores e comerciantes que vivem do turismo e pesca na região de Porto Murtinho e na cidade paraguaia de Carmelo Peralta, será colocado cabos de aço em parte do rio, impedindo a passagem de todo tipo de embarcações na área e a proibição de embarcações entre a cidade de Porto Murtinho a Carmelo Peralta.

Os manifestantes informaram ainda que o broqueio será por tempo indeterminado, caso o governo do Mato Grosso do Sul não reveja a sua intenção, pois a região vive da pesca, situação que gera o turismo em ambas as cidades fronteiriças e o decreto da “Cota Zero” faria a economia da região naufragar com vários famílias sem emprego, razão pela que após a reunião durante a tarde com o prefeito Derlei Delevatti (PSDB) optaram por uma marcha até a capital do do Mato Grosso do Sul para um encontro com o Governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

O governador Reinaldo Azambuja ao participar do encontro dos pescadores esportivos, no último sábado, em Campo Grande, disse que o modelo da nova legislação está sendo finalizada por técnicos da secretaria estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro).

Em 11 de janeiro, o governador tinha sancionado a lei aprovada pela Assembleia Legislativa que proíbe a pesca do dourado por cinco anos, e o fim da cota de pesca amadora era uma medida que estava sendo aguardada há muito tempo pelos amantes dessa atividade e também pelo trade turístico. “É uma decisão de governo, está tomada, e na primeira semana de fevereiro vamos publicar a normativa com as novas regras de pesca”, disse Reinaldo.

Junto à medida, o Estado estabelecerá uma cota de pescado para ser degustado no barco ou na pousada e também definirá uma política de sustentabilidade dos pescadores profissionais. O governador adiantou que a Semagro está realizando um recadastramento de todos os filiados nas colônias de pescadores, com a participação das entidades, cruzando informações com dados do setor de pesca do governo federal. “Sabemos que há muitas irregularidades e quem é realmente pescador profissional está sendo explorado, vivendo sob pressão. Esse pescador profissional pode trabalhar como guia de pesca, ter uma renda digna”, declarou.

Veja o caso http://poranews.com/?p=34894

Fonte Edicarlos Oliveira-Radio Alto Paraguay

Comentário

Comentário

Veja Também

APROSOJA DIVULGA EXPECTATIVA PARA A SAFRINHA E FECHA CICLO DA SOJA EM MS

O relatório divulgado nesta quinta-feira (11) pela Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso ...