sexta-feira , 14 dezembro 2018
Home / Destaque / PRODUTORES PASSAM A FORMAR PARTE DE AÇÃO VISANDO TRABALHO E RENDA EM PONTA PORÃ

PRODUTORES PASSAM A FORMAR PARTE DE AÇÃO VISANDO TRABALHO E RENDA EM PONTA PORÃ

Importante instrumento de fomento da economia com geração de trabalho e renda teve avanço no distrito de Nova Itamarati. Aconteceu no Centro Social Gerando Vidas o cadastramento do projeto da Incubadora Tecnológica de Cooperativas de Produtores da UFMS como parte do convênio nº003/2018-UFMS, em parceria com a prefeitura de Ponta Porã. É mais uma etapa do cronograma estabelecido no início da gestão do prefeito Hélio Peluffo Filho (PSDB), quando foram retomadas as ações.

Na oportunidade, ocorreu o cadastramento dos agricultores que estiveram nas reuniões anteriores para participar do projeto Incubadora Tecnológica. Nos dias 05, 06 e 07 de dezembro a equipe da universidade realizará visitas técnicas com produtores de frangos, e no dia 12 está programada uma nova reunião com a universidade e também com o prefeito Hélio Peluffo para confirmação do contrato no projeto da Incubadora tecnológica no distrito de Nova Itamarati.

Várias reuniões com esse objetivo já foram realizadas e será concluído o cadastramento das famílias participantes do projeto, que inicia em fevereiro de 2019 efetiva e diretamente a funcionar no distrito de Nova Itamarati. A prefeitura de Ponta Porã e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, através da coordenadoria de Incubadora de Cooperativas firmaram importante parceria no sentido de estimular e direcionar a cadeia produtiva do frango no distrito de Nova Itamarati.

Famílias integrantes do programa de geração de renda e fomento à economia local já estiveram reunidos com gestores da UFMS e o prefeito Hélio Peluffo, quando foi oficializada a retomada das ações canceladas na gestão passada já que não houve a renovação do contrato com o município. A parceria foi questão de compromisso firmada pelo prefeito Hélio com as famílias produtoras do Itamarati e concretizada agora com assinatura do convênio.

Dentre as metas estabelecidas, estão a retomada da organização da cadeia produtiva e estímulo à produção englobando ainda o manejo, abate e comercialização, sempre com a supervisão da coordenadoria de cooperativas da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Conforme a professora Miriam Aveiro, em novembro será concluído o cadastramento das famílias e até a primeira quinzena de dezembro, toda a primeira etapa de conclusão do projeto será oficialmente lançado, com os trabalhos iniciando em fevereiro do ano que vem.

Esse desenvolvimento do processo associativo é um projeto de extensão da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul , prestadora de serviços necessários para o inicio , desenvolvimento e/ou reciclagens de cooperativas ou grupos de trabalho associativo, denominados de Empreendimentos de Economia Solidaria (EES) .

É uma linha de extensão universitária que disponibiliza um núcleo básico interdisciplinar formado pelo quadro docente, acadêmico e técnico, buscando  assim, socializar o conhecimento da universidade junto aos setores populares. No distrito de Nova Itamarati, as famílias produtoras terão assessoramento direto de toda a cadeia econômica do frango como forma de geração de trabalho e renda, organizando cadeias produtivas, promovendo a capacitação de cooperados/empreendedores através de curso de qualificação de forma continuada.

O prefeito Hélio Peluffo destacou o empenho da prefeitura desde o primeiro momento em que o projeto foi colocado novamente em discussão para ser retomado. “Desde que recebemos o projeto colocamos nossa preocupação e desejo que a atividade fosse retomada o quanto antes, visando apoiar e auxiliar diretamente as famílias na produção e comercialização do frango, um importante incremento econômico na geração de renda”, enfatizou.

O projeto do frango caipira foi o primeiro colocado, objetivando em um primeiro momento a capacitação para a produção. A professora e coordenadora da Incubadora de Cooperativas da UFMS, Miriam Aveiro falou da satisfação em retomar o programa que até 2012 atendeu as famílias cooperadas, gerando renda contínua.

“Esse é um mecanismo forte para garantir fonte de renda às famílias e fico muito feliz pelo apoio e aporte do prefeito Hélio Peluffo nesse trabalho que ora está sendo reiniciado”, enfatizou a professora. O professor e pró-reitor de Extensão da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Marcelo Fernandes Pereira destacou a importância da parceria entre prefeitura e a universidade.

Dentre as metas a serem atingidas dentro da cadeia produtiva do frango no distrito de Nova Itamarati, estão a produção de carne com qualidade. A carne de frango é um dos alimentos mais presentes na dieta do brasileiro devido a sua qualidade nutricional, facilidade de preparo, disponibilidade e custo, garantindo a nutrição saudável. Em média, cada brasileiro consome 43 kg de carne frango por ano, in natura e nas mais variadas formas de processamento (inteiro, em pedaços, salsichas, alimentos prontos etc).

A cadeia produtiva de frangos de corte agrega setores desde o produtor de grãos e as fábricas de rações, os transportadores, os abatedouros e frigoríficos até o segmento de equipamentos, medicamentos, distribuição e o consumidor final. A eficiência dessa cadeia produtiva é que tem permitido ao Brasil ser o terceiro produtor mundial e o primeiro exportador de carne de frangos, atendendo mais de 150 países, devido a qualidade e segurança alimentar da carne brasileira e à eficiência de produção.

A proposta de inicio de alojamento das aves  esta prevista em junho deste ano  e a comercialização será direcionada para merenda escolar (PNAE) Conab (PAA) e mercado local.

O subprefeito do distrito de Nova Itamarati, Daniel Valdez enfatizou o importante cenário vislumbrando na economia local com a retomada do processo de apoio à produção aviária na localidade, propiciando novas perspectivas inclusive de novos gêneros de produção, buscando reduzir significativamente a carências em núcleos rurais distante do centro da cidade trazendo o desenvolvimento econômico  e sustentável para o distrito de consequentemente ao município. O programa de produção aviária incentivando e orientando a comercialização vem de encontro aos anseios da comunidade envolvida na atividade.

Estiveram presentes Vitor Neves presidente do CDMR (Conselho de Desenvolvimento Rural), Jose Leonardo de Barros Vice Presidente da Cooperai, Marcia Cristina G. Freitas Gestora do Convenio da Universidade de Cooperativas da UFMS, Pedro Henrique Gonsalves Zootecnista da UFMS, Geraldo Norberto Rojas técnico do projeto ITCP/UFMS, Técnicos da Agraer, Cooperados e Agricultores.

Comentário

Comentário

Veja Também

AUTOR DE TENTATIVA DE LATROCINIO CONTRA IDOSA NO INTERIOR DO MS E PRESO PELA POLICIA CIVIL

Investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil realizaram a prisão do Edinaldo ...