sexta-feira , 14 dezembro 2018
Home / Destaque / PROMOTOR DE JUSTIÇA PEDE PRISÃO PREVENTIVA DE BRASILEIRO QUE ARRASTOU POLICIAL DURANTE FUGA NA FRONTEIRA

PROMOTOR DE JUSTIÇA PEDE PRISÃO PREVENTIVA DE BRASILEIRO QUE ARRASTOU POLICIAL DURANTE FUGA NA FRONTEIRA

Brasileiro que arrastou policial na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero durante fuga com veiculo e indiciado e promotor de justiça solicita prisão preventiva do mesmo na fronteira.

O brasileiro Waldemar Pereira Rivas (36) vulgo “Cachorrão” proprietário de um comércio de venda de peças usadas na cidade de Pedro Juan Caballero na fronteira com Ponta Porã que na tarde do ultimo domingo se envolveu em um incidente com investigadores da Direção de Investigação Criminais de Casos Puníveis da Policia Nacional do Paraguai, foi indiciado pelo promotor de justiça Gabriel Segovia pelos crimes de resistência e porte ilegal de arma.

O mesmo se encontrava preso após se envolver em um tiroteio no dia 14 de julho deste ano, quando ele e seu cunhado teriam atacado a tiros o brasileiro Vilmar dos Santos (35) quando este transitava pelas ruas do bairro Santo Antônio em Pedro Juan Caballero, onde a vitima reagiu deixando também ferido os seus atacantes, mas Waldemar Pereira recorreu a prisão e foi colocado em liberdade, quando novamente se envolve em um incidente com os investigadores da Polícia Nacional em Pedro Juan Caballero, onde terminou arrastando um investigador durante a sua fuga.

Agentes policias da comissária 2ª de polícia, chamados como apoio, chegaram ao lugar do incidente apenas como observadores pela que foram removidos de seus postos e colocados a disposição da comandância da Polícia Nacional do Paraguai em Assunção, onde deverão responder por negligência e explicar por que ficaram de braços cruzados, investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil brasileira manifestaram que tem conhecimento do caso e que o brasileiro estaria usando documentos falso em territorio paraguaio, más que a Direção de Investigação Criminal de Casos Puníveis deverá solicitar as informações referentes ao brasileiro a Polícia Civil.

Evidências apontam que o brasileiro estaria recebendo proteção dos agentes policiais da 2ª comissária policial de Pedro Juan Caballero, situação que teria levado aos policiais a ficarem de braços cruzados durante o incidente com os investigadores policiais.

Veja os casos http://poranews.com/?p=32404
http://poranews.com/?p=29594

Comentário

Comentário

Veja Também

PRF APREENDE NA REGIÃO DE FRONTEIRA PISTOLA CONHECIDA COMO “MATA POLICÍA”

Polícia Rodoviária Federal apreende pistola especial conhecida como “mata Policia” na região de fronteira com ...