domingo , 19 agosto 2018
Home / Geral / DESCASO DAS AUTORIDADES DO MS COM O “CASTELINHO” IRRITA MORADORES DE PONTA PORÃ

DESCASO DAS AUTORIDADES DO MS COM O “CASTELINHO” IRRITA MORADORES DE PONTA PORÃ

Descaso com patrimônio histórico irrita moradores de Ponta Porã que utilizam redes sociais a fim de cobrar um posicionamento das autoridades do Mato Grosso do Sul.

O descaso com o “Castelinho” antigo prédio da Policia Militar em Ponta Porã, na manha de quarta feira (06) foi um dos temas principais nas redes sociais da fronteira, onde os moradores da cidade manifestaram sua indignação com o trato dado ao Patrimônio Histórico da cidade, que segundo os internautas esta abandonado, jogado e usado como trampolim politico pelas autoridades da cidade de Ponta Porã e do estado do Mato Grosso do Sul que em época de eleições lembram do “Castelinho” que aparece como uma bandeira de luta, mas passada as eleições a mesma volta a ser esquecida e escondida em meio a mata e rodeada de chapas de Zinco que aos poucos são carregadas pela população carente da região para a construção de suas precárias residências.

Um dos internautas chegou a manifestar, “ABANDONADO, JOGADO E USADO COMO TRAMPOLIM POLÍTICO….NO PAPEL NÃO INTERESSA, QUERO VER REFORMADO NA SUA INTEGRIDADE!!!!! AGORA OS POLÍTICOS ESPERAM A SORTE QUE O PRÉDIO CAIA E O TRATOR JOGAR SUA RARIDADE NO LIXO”.

Outro se pergunta, “A evolução da grandeza a tristeza pelo descaso dos homens, alguns com boa vontade e outros nem aí querendo destruir um Patrimônio Público, afinal? Saiu verbas para sua recuperação e manutenção?”.

Segundo informações, no mês de abril deste ano a “Restaura Arquitetura” teria sido escolhida por meio de processo licitatório como a empresa a executar o projeto executivo para a restauração do prédio histórico do Castelinho, em Ponta Porã. O aviso com o resultado foi publicado na edição de quarta-feira (25) do mês de abril, do Diário Oficial do estado, pela Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul).

Segundo a Agesul, a empresa “Restaura Arquitetura” será a responsável por elaborar o projeto executivo para restaurar a edificação histórica e ampliá-la para que no local seja implantado o Museu Histórico da Fronteira.

Os recursos para a elaboração do projeto, R$ 256,9 mil, são do Fundo de Defesa e Reparação de Interesses Difusos e Lesados (Funles). A destinação foi aprovada pelo conselho gestor do fundo em julho do ano passado.

O prédio

O Castelinho foi construído em meados da década de 1920, conforme registros fotográficos de então, custeado pela companhia Matte Laranjeira, a poderosa empresa que era proprietária de praticamente toda região de fronteira com o Paraguai.

Em estilo europeu, seguia a linha dos prédios públicos do Brasil Império e tinha a pretensão de simbolizar o poder com sua arquitetura imponente para a época e o lugar. Era a base governamental na fronteira e mais virou sede do Território Federal de Ponta Porã, criado no governo de Getúlio Vargas.

Findo o Território Federal, abrigou a cadeia pública e depois a Polícia Militar até ser abandonado no início dos anos 1990. Foi tombado como Patrimônio Histórico Municipal e Estadual e a partir daí iniciou-se um movimento cobrando sua restauração.

Comentário

Comentário

Veja Também

CAPITAL DO MS SEDIA ENCONTRO REGIONAL DE ESPECIALISTAS EM SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

Pesquisadores do Brasil, representantes de instituições e especialistas renomados em segurança do trabalho se reúnem ...