segunda-feira , 25 junho 2018
Home / Geral / FALTA DE COMPROMISSO DAS AUTORIDADES DO MS COM A SAÚDE PUBLICA GERA PERDAS DE VIDAS EM PONTA PORÃ

FALTA DE COMPROMISSO DAS AUTORIDADES DO MS COM A SAÚDE PUBLICA GERA PERDAS DE VIDAS EM PONTA PORÃ

Falta de UTI pediátrica no Hospital Regional de Ponta Porã evidencia falta de compromisso do atual governador do Mato Grosso do Sul e autoridades de Ponta Porã com a saúde publica.

Durante o final de semana duas crianças perderam a vida em Ponta Porã ante a falta de UTI pediátrica no Hospital Regional da cidade, que segundo o governador Reinaldo Azambuja e o prefeito Hélio Peluffo Filho ambos do PSDB, em parceria com o “Grupo Gerir” seria um hospital modelo na região, mas passado um ano a situação tem se mostrado caótica com um atendimento deficiente ante os constantes atrasos dos repasses que o governo deve ao “Grupo Gerir” que por sua vez gera uma cadeia de eventos que colocam os funcionários e as unidades de atendimento ao não realizar os pagamentos a causa supostamente dos atrasos do governo estadual.

As duas crianças, segundo informações, teriam perdido a vida em razão da falta de uma unidade de UTI pediátrica e teriam chegado a unidade hospitalar com um quadro de derrame pleural e ante a impossibilidade de realizar um atendimento adequado foi solicitado a Central de Regulação a transferência da mesma a outra cidade com capacidade de dar atendimento medico a criança que acabou não resistindo e entrou em óbito antes mesmo de ser transferida ante a demora da Central de Regulação em autorizar o atendimento em outra cidade.

A caótica situação no sistema de saúde evidencia a falta de compromisso dos atuais mandatários com o sistema publico de saúde da população de Ponta Porã, onde em meio a um jogo de empurra, empurra, as “autoridades” buscam escapar das suas responsabilidades com um Ministério Publico em silêncio.

Já os atrasos que vem se arrastando desde sua inauguração em março de 2017, a UTI não tem mais capacidade de receber novos pacientes pela falta de recursos materiais e pela falta de condições de segurança.

A UTI do Hospital Dr. José de Simone Netto administrada, segundo o meio de comunicação https://www.pontaporainforma.com.br, pela Intelad Saúde, já atendeu mais de 800 pacientes e foi classificada em 2017 como melhor que 92% das UTIs do SUS do país, mas com os atrasos nos repasses pela administração do hospital e por consequência a falta de materiais e de segurança a UTI do Hospital Regional deve deixar de receber pacientes a partir de terça feira (05) situação não confirmada pelo “Grupo Gerir” que mantem em atraso o pagamento também de outros setores essenciais para o funcionamento do hospital assim como pagamento de fornecedores, situação que pode acarretar uma crise no sistema de saúde da cidade.

Comentário

Comentário

Veja Também

VEREADOR FARID AFIF QUER CAMPANHA EDUCATIVA NO TRÂNSITO PRÓXIMO ÀS ESCOLAS

O vereador Farid Afif (MDB) quer mais segurança em frente às escolas de Ponta Porã. ...