segunda-feira , 12 novembro 2018
Home / Destaque / PROFISSIONAIS DA ODONTOLOGIA BUSCAM RESGATE DA SAÚDE BUCAL NA FRONTEIRA

PROFISSIONAIS DA ODONTOLOGIA BUSCAM RESGATE DA SAÚDE BUCAL NA FRONTEIRA

Após longos anos de estagnação da odontologia municipal, o SIOMS (Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul) em reunião com secretário de saúde de Ponta Porã, Dr. Patrick Derzi, tratou sobre estratégias de serviço para os pontaporanenses e ainda o resgate da valorização dos profissionais vinculados ao município.

O secretário de saúde recebeu os representantes da categoria com boa abertura, dando continuidade à reunião realizada com o prefeito Hélio Peluffo (PSDB), no final de 2017. Na ocasião, o sindicato pautou as condições de trabalho do cirurgião-dentista nas unidades de saúde, as condições salariais defasadas em mais de 8 anos, além da abertura de serviços odontológicos noturnos ou aos finais de semana para a população.

Durante a reunião, o secretário expôs algumas conquistas, como a aquisição de equipamento e regularização dos materiais de consumo. Patrick ainda lembrou a prioridade de aquisição de aparelhos de ar condicionado para equipar os consultórios, que beneficiará diretamente a população durante o atendimento e trará melhores condições de trabalho para o odontólogo.

Dra. Marta Bandão, presidente do Sioms, acredita que o prazo indicado pelo secretário para a estruturação do básico, como a aquisição de equipamentos e insumos, será suficiente. “A valorização da odontologia de Ponta Porã ainda precisa ser reavivada. Os profissionais sentem-se esquecidos pelas diversas administrações do município. Mas, desta vez, tanto o secretário, quanto o prefeito estão cientes da desvalorização salarial”.

Defasagem salarial
Nos últimos 10 anos, os odontólogos viram o salário proposto no concurso municipal diluir em mais de 50%, tornando-se um dos menores do Estado.
A presidente do Sindicato destacou que os profissionais que são de Ponta Porã não querem mudar da cidade. “Os odontólogos ponta-poranenses não querem buscar concursos melhores fora daqui. Querem morar e desenvolver seu trabalho em Ponta Porã”.
Marta Brandão avalia que a defasagem salarial força os melhores profissionais a saírem da cidade. “Muitos desses profissionais possuem pós-graduações importantes e grande experiência”. E acrescentou: “Segundo a constituição, o salário deve ser compatível com a formação técnica de nível superior”.
Após a reunião, o secretário municipal de saúde de Ponta Porã se sensibilizou e disse estar ciente da baixa remuneração que atinge a odontologia, bem como outras categorias. E, se prontificou a estudar os casos para diminuir a desmotivação dos profissionais.

Fonte Assessoria de comunicação SIOMS

Comentário

Comentário

Veja Também

MATERNIDADE DO HR DE PONTA PORÃ OFERECE A COLOCAÇÃO DE DIU APÓS O PARTO

A Maternidade do Hospital Regional Dr. José de Simone Netto está ofertando o Dispositivo Intrauterino ...