domingo , 23 setembro 2018
Home / Destaque / PROFISSIONAIS DA ODONTOLOGIA BUSCAM RESGATE DA SAÚDE BUCAL NA FRONTEIRA

PROFISSIONAIS DA ODONTOLOGIA BUSCAM RESGATE DA SAÚDE BUCAL NA FRONTEIRA

Após longos anos de estagnação da odontologia municipal, o SIOMS (Sindicato dos Odontologistas de Mato Grosso do Sul) em reunião com secretário de saúde de Ponta Porã, Dr. Patrick Derzi, tratou sobre estratégias de serviço para os pontaporanenses e ainda o resgate da valorização dos profissionais vinculados ao município.

O secretário de saúde recebeu os representantes da categoria com boa abertura, dando continuidade à reunião realizada com o prefeito Hélio Peluffo (PSDB), no final de 2017. Na ocasião, o sindicato pautou as condições de trabalho do cirurgião-dentista nas unidades de saúde, as condições salariais defasadas em mais de 8 anos, além da abertura de serviços odontológicos noturnos ou aos finais de semana para a população.

Durante a reunião, o secretário expôs algumas conquistas, como a aquisição de equipamento e regularização dos materiais de consumo. Patrick ainda lembrou a prioridade de aquisição de aparelhos de ar condicionado para equipar os consultórios, que beneficiará diretamente a população durante o atendimento e trará melhores condições de trabalho para o odontólogo.

Dra. Marta Bandão, presidente do Sioms, acredita que o prazo indicado pelo secretário para a estruturação do básico, como a aquisição de equipamentos e insumos, será suficiente. “A valorização da odontologia de Ponta Porã ainda precisa ser reavivada. Os profissionais sentem-se esquecidos pelas diversas administrações do município. Mas, desta vez, tanto o secretário, quanto o prefeito estão cientes da desvalorização salarial”.

Defasagem salarial
Nos últimos 10 anos, os odontólogos viram o salário proposto no concurso municipal diluir em mais de 50%, tornando-se um dos menores do Estado.
A presidente do Sindicato destacou que os profissionais que são de Ponta Porã não querem mudar da cidade. “Os odontólogos ponta-poranenses não querem buscar concursos melhores fora daqui. Querem morar e desenvolver seu trabalho em Ponta Porã”.
Marta Brandão avalia que a defasagem salarial força os melhores profissionais a saírem da cidade. “Muitos desses profissionais possuem pós-graduações importantes e grande experiência”. E acrescentou: “Segundo a constituição, o salário deve ser compatível com a formação técnica de nível superior”.
Após a reunião, o secretário municipal de saúde de Ponta Porã se sensibilizou e disse estar ciente da baixa remuneração que atinge a odontologia, bem como outras categorias. E, se prontificou a estudar os casos para diminuir a desmotivação dos profissionais.

Fonte Assessoria de comunicação SIOMS

Comentário

Comentário

Veja Também

PRF APREENDE MAIS DE 200 KILOS DE COCAÍNA DURANTE “OPERAÇÃO FRONTEIRA SEGURA”

Polícia Rodoviária Federal apreende mais de 200 kilos de cocaína durante “Operação Fronteira Segura” em ...