quarta-feira , 18 julho 2018
Home / Destaque / DOIS BRASILEIROS E DOIS PARAGUAIOS LIGADOS AO CRIME ORGANIZADO SÃO PRESOS NA FRONTEIRA

DOIS BRASILEIROS E DOIS PARAGUAIOS LIGADOS AO CRIME ORGANIZADO SÃO PRESOS NA FRONTEIRA

Dois brasileiros e dois paraguaios ligados ao crime organizados são presos por Investigadores do Departamento Contra o Crime Organizado da Policia Nacional do Paraguai em Pedro Juan Caballero.

Os mesmos foram identificados como os brasileiros, Andreson Roman Vazquez (23 que tinha documeto de identificação com o mesmo nome de nacionalidade paraguaia, Dilmar Damacio Gonçalves e os paraguaios, Silvina Ovelar Cohene e Lucio Ovelar, presos na manha de quinta feira (10) por volta das 05:15hs, em uma residencia situada na rua 15 de agosto, durante uma operação dos investigadores contra o crime organizado na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero na fronteira com Ponta Porã, onde foi apreendido em poder dos mesmos varios carregadores de pistola 9mm e um veiculo da marca Fiat, placa BXS 998 com ordem de apreensão, aparelhos celulares, documentos e cadernos de anotaçõe e um veiculo da marca VW-Gol com placas brasileira OPN 4469.

A prisão dos quatro se deu a causa da investigação da morte de uma criança de cinco anos, durante um ataque no dia 25 de outubro do ano passado, a uma camionete da marca Toyota, modelo Fortuner, cor prata, placas BZR 706 Paraguai na qual se encontravam o cidadão paraguaio, Willian Gimenez Bernal (28) e o filho Gabriel Gimenez (05) que estavam acompanhados pelo paraguaio Wilder Fidelino Lezcano (25) e o brasileiro Heber Luís de Figueiredo Souto, que seriam moradores da cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero e de Ponta Porã no estado do Mato Grosso do Sul, atacado por pistoleiros que transitavam a bordo de uma camionete tipo Toyota Hilux cor bordo, cujos ocupantes realizaram mais de 30 disparos de fuzil contra o veiculo em que transitavam as vitimas deixando Willian Gimenez Bernal e seu filho de cinco anos mortos no local e Wilder Fidelino ferido sem gravidade, já o brasileiro escapou sem ferimentos.

A prisão dos quatro se deu após um trabalho de inteligência e interceptação de ligações, que teria segundo os investigadores, levado a identificação dos mesmos como participantes do violento ataque ocorrido na cidade de Assunção capital do Paraguai, onde outros integrantes do grupo criminoso comandado pelo preso brasileiro Elton Leonel Rumich da Silva (33), vulgo “Galan” preso no dia 27 de fevereiro pela Policia Civil no estado do Rio de Janeiro.

Segundo a policia, a prisão dos quatro na cidade de Pedro Juan Caballero ajudara a desvendar vários casos de pistolagem ocorrido na região de fronteira, onde os mesmos seriam parte da logística dos pistoleiros que se encontram a serviço do crime organizado, cuja maioria estaria já identificada em razão as interceptações telefônicas que culminou na prisão dos dois brasileiros e dois paraguaios na fronteira.

Comentário

Comentário

Veja Também

DOENÇA SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEL SE ALASTRA E ASSUSTA MÉDICOS POR RESISTÊNCIA A ANTIBIÓTICOS

Uma infecção sexualmente transmissível e ainda pouco conhecida poderá se transformar em uma superbactéria que ...