quarta-feira , 26 setembro 2018
Home / Educação / COM MAIORIA NA CÂMARA PREFEITO DE PONTA PORÃ IMPÕE O SEU DESEJO A SERVIDORES DA EDUCAÇÃO

COM MAIORIA NA CÂMARA PREFEITO DE PONTA PORÃ IMPÕE O SEU DESEJO A SERVIDORES DA EDUCAÇÃO

Vereadores da oposição não assinam projeto do executivo municipal de Ponta Porã enviado a Câmara em medida de urgência  que descumpre Lei Municipal e Federal.

Vereadores da Frente Parlamentar Novos Tempos, Farid Afif (MDB), Brunoí Reichadt (MDB)), Paulinho Roberto (PT), Edinho Quintana (PHS), e o Vereador Otaviano Cardoso (PSDB) não assinaram a tramitação em regime de urgência do Projeto de Lei Municipal do Executivo que prevê reajuste salarial linear de 3% para três mil servidores do município de Ponta Porã na terça-feira (08) que no entendimento dos vereadores, o plano de reposição salarial dos servidores em geral é regido pelo PCCR, já o reajuste do magistério deve ser regimentado pelas leis municipal e federal anteriormente citadas. Os vereadores alegaram que a proposta do executivo contrariou tais leis, razão pela que não assinaram o projeto se respaldam na Lei Complementar 29/2016 e lei federal do Piso salarial dos professores que prevê plano de reposição salarial diferenciado para os servidores da Educação.

Os cinco vereadores tentaram e solicitaram por diversas vezes a não tramitação do projeto no formato proposto pelo executivo, mas não contaram com o apoio de nenhum vereadores, cuja maioria se encontra como base aliada do prefeito, a surpresa venho quando o vereador Rafael Modesto (PHS), “membro” da Frente que assinou a tramitação do projeto com o que abandonou a oposição e passou a ser aliado do prefeito Hélio Peluffo Filho (PSDB).

O Bloco, considerado por muitos como sendo de oposição, por defender um legislativo independente e soberano, não submisso ao executivo, atendeu a reivindicação dos professores da Rede Municipal de Ensino, que exigem o cumprimento da lei municipal e também da lei federal que garante a valorização dos servidores da Educação Pública, sem sucesso.

Os vereadores em seus pronunciamentos durante a sessão na Câmara de Vereadores lamentaram a postura intransigente do do atual prefeito de Ponta Porã, que ao ter maioria na Câmara de vereadores impôs o seu desejo e vontade aos servidores da educação em Ponta Porã.

Comentário

Comentário

Veja Também

ESCOLAS MUNICIPAIS DESTAQUES NO IDEB RECEBERÁ PREMIAÇÃO EM PONTA PORÃ

Duas escolas da Rede Municipal de Ensino foram destaques no resultado do Ideb – Índice ...