quarta-feira , 18 julho 2018
Home / Política / PREFEITO DE PONTA PORÃ NÃO CUMPRE LEI E COLOCA EDUCAÇÃO EM CRISE

PREFEITO DE PONTA PORÃ NÃO CUMPRE LEI E COLOCA EDUCAÇÃO EM CRISE

Durante assembleia realizada na segunda-feira, 07, na sede do sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação de Ponta Porã, SIMTED, os profissionais em Educação do município deliberaram por iniciar-se greve geral na Rede Municipal de Ensino (REME) à partir de sexta-feira, 11.

 Na última sexta-feira, representantes da administração municipal convocaram o SIMTED para anunciar que não Ponta Porã não pretende cumprir a lei federal do Piso Nacional que define aumento mínimo de 6,81% para os trabalhadores em Educação.

Na manhã desta terça-feira, o SIMTED deve comunicar o Prefeito da decisão da classe e iniciar greve inicial de 20 dias em 72h.

Apoio da FETEMS

A Federação estadual dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul declarou imediato apoio a decisão dos trabalhadores da Rede Municipal de Ponta Porã. Presente na Assembleia, o Presidente Jaime Teixeira advertiu: “Para a greve ser legal, o SIMTED de Ponta Porã estará publicando o edital e a FETEMS está junto nesta luta em defesa dos direitos e da valorização dos/as Profissionais em Educação”.

Apoio da Câmara de Vereadores

Na mesma assembleia, os professores e administrativos enfatizaram a necessidade do apoio do Legislativo Municipal de Ponta Porã.

Um projeto de autoria do executivo municipal está sendo encaminhado para a Câmara em regime de urgência para ser votar uma reposição salarial linear de apenas 3% para todos os servidores municipais.

Os professores solicitam que o projeto seja alterado e o aumento seja oferecido àqueles trabalhadores de setores que aceitam a proposta de 3% e que outro projeto seja encaminhado especificamente para os Servidores da Educação onde a contemple-se a reposição salarial de 6,81% segundo a lei do piso nacional.

Presentes na assembleia do SIMTED, os vereadores Paulinho Roberto (PT), Farid Afif (MDB) e Otaviano Cardoso (PSDB) declararam imediato e irrestrito apoio a reivindicação da classe.

Edivaldo Vieira, presidente do SIMTED deve solicitar o uso da tribuna nesta terça-feira, 08 para solicitar apoio amplo dos demais vereadores para defender a luta pela valorização prática da Educação.

Ato na próxima sexta-feira, 11

O SIMTED deve promover na próxima sexta-feira, 11, uma grande mobilização que deve contar uma nova Assembleia Geral as 8h da manhã seguido de um ato público em frente à prefeitura de Ponta Porã.

Pressão

Logo após a deliberação por greve, o Presidente do SIMTED concedeu entrevista ao jornalista Markon Machado, onde foi questionado por possível pressão que alguns agentes possivelmente possam implementar aos trabalhadores, principalmente os convocados. Edivaldo antecipou que a greve é um direito de todos os professores e supostas e possíveis ameaças de demissão a professores grevistas não podem ocorrer.

“O direito à greve é constitucional, para efetivos e convocados, se surgirem rumores de que professores contratados possam ser demitidos por aderirem a greve, os mesmos devem procurar o SIMTED, que interpelará judicialmente o agente que promove a ameaça e assegurará o direito do servidor”. _afirma Edivaldo.

O sindicalista acredita que pelo menos 80% dos trabalhadores devem aderir à greve.

Fonte Markon Machado

Comentário

Comentário

Veja Também

FARID AFIF SOLICITA QUE EM ÁREA UTILIZADA COMO DEPÓSITO DE ENTULHOS EM PONTA PORÃ SEJA CONSTRUÍDA MORADIAS POPULARES

Vereador Farid Afif (MDB) solicita revitalização de área e construção de moradia destinadas a policiais, ...