terça-feira , 20 agosto 2019
Home / Destaque / MOVIMENTO EM APOIO A “ARMAS JÁ” A GCMFRON GANHA FORÇA NA FRONTEIRA

MOVIMENTO EM APOIO A “ARMAS JÁ” A GCMFRON GANHA FORÇA NA FRONTEIRA

Vereadores de Ponta Porã durante a realização da audiência pública com o tema sobre Segurança Pública na Fronteira, comandada pela Comissão Permanente de Obras e Serviços Públicos, Desenvolvimento, Produção e Meio Ambiente, através do vereador Agnaldo Miudinho e pela Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização, vereador Paulinho Roberto (PT), e secretariada pelo presidente da Casa Legislativa, Candinho Gabínio (PSDB) na presença de diversas autoridades brasileiras e paraguaias, e vários representantes da comunidade local, entregaram um oficio em nome dos 17 vereadores, ao secretario estadual de Justiça e Segurança Pública, Antônio Carlos Videira, requerendo que seja oferecido um curso de tiro aos Guardas Municipais de Fronteira, deste município, bem como o fornecimento de munições para a realização do curso. “Além da capacitação para que os Guardas Municipais possam ter expedição de parte de arama de fogo, queremos que seja realizado o envio de munições para o que este órgão possa desempenhar a função de proteger a comunidade fronteiriça”, declarou Candinho Gabínio.

Os vereadores manifestaram que este pedido se faz necessário em razão da violência que tem assolado o município. “Esse pedido tem resguardo pela Lei nº13.022/2014, a qual disciplina o Estatuto da Guarda Civil Municipal, e ainda, expõe em seu artigo 2º, que incumbe às guardas municipais, instituições de caráter civil, uniformizadas e armadas conforme previsto em lei, a função de proteção municipal preventiva. Portanto queremos o cumprimento da lei para que os agentes façam segurança e some no trabalho da Polícia Militar”.

Os parlamentares acreditam que a Guarda Municipal pode dar uma parcela maior de colaboração no combate à violência na cidade. Por isso, estão solicitando ao Governo do Estado os meios para aperfeiçoar a estrutura da Guarda e, consequentemente, conferindo à mesma a estrutura necessária para atuação nas ações de prevenção e combate à violência.

A audiência pública foi bastante concorrida e contou com a participação de autoridades nacionais, estaduais, municipais e paraguaias. Todos se manifestaram no sentido de que o enfrentamento à violência passa pela união das forças de segurança e também pela estruturação dos órgãos que atuam no setor.

Comentário

Comentário

Veja Também

DOF APREENDE CARGA DE CIGARRO DE CONTRABANDO EM TAXI NA REGIÃO DE FRONTEIRA

Policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) apreenderam, na noite de domingo (18), um ...