quarta-feira , 26 setembro 2018
Home / Destaque / GCMFRON ALERTA A POPULAÇÃO SOBRE GOLPE DO “FALSO VIGIA” EM PONTA PORÃ

GCMFRON ALERTA A POPULAÇÃO SOBRE GOLPE DO “FALSO VIGIA” EM PONTA PORÃ

Em nota divulgada na manhã de quinta-feira (12), a Guarda Civil Municipal de Fronteira (GCMFRON) faz um alerta a população de Ponta Porã sobre um golpe que vem sendo aplicado nos últimos meses em vários bairros da cidade de Ponta Porã e região de fronteira.

O golpe é apresentado para os moradores dos bairros da cidade como serviços de “vigias de rua”, que supostamente consiste em patrulhar as ruas dos bairros da cidade, emitindo sinais sonoros com a intenção de inibir práticas criminosas, com isso fazendo a proteção patrimonial das residências localizadas nesses bairros.

A realização do patrulhamento ostensivo e preventivo cabe a Policia Militar e a Guarda Civil Municipal de Fronteira (GCMFRON) sendo que a prática desse tipo de serviço por pessoas não credenciadas incorre na usurpação do serviço público, além de outros crimes como o de extorsão que também podem estar sujeitos os que praticam tal ato.

Para que uma empresa possa prestar o serviço de vigilância patrimonial é necessário que sejam credenciadas junto ao órgão competente, que neste caso é o Departamento de Policia Federal.

O credenciamento junto ao órgão competente é necessário que a empresa seja estabelecida legalmente e esteja com todas as obrigações fiscais vigentes em dia, e que o quadro de funcionários e a direção dessa empresa não tenham antecedentes criminais.

Ocorre que diariamente a Guarda Civil Municipal de Fronteira (GCMFRON) tem recebido denúncias e informações, como é o caso dos moradores da Rua Arnaldo Radek, com a Presidente Vargas e a Rua Rafael Bandeira Teixeira. Segundo denuncia as ruas estão à mercê dos falsos vigias patrimonial, sem nenhuma segurança e pedem uma solução rápida por parte da polícia.

Os intitulados “vigias de rua”, tem buscado angariar mais adeptos em alguns bairros de Ponta Porã inclusive se valendo da promessa de atendimento prioritário da Policia Militar e da Guarda Civil Municipal de Fronteira (GCMFRON), fato este inverídico, uma vez que todo atendimento emergencial passa pelo CIOPs do 4º BPM através do 190 e pelo telefone de emergência 153 da GCMFRON.

Neste contexto a Guarda Civil Municipal de Fronteira (GCMFRON) faz um alerta e orienta a população a não contratar esse tipo de serviço por vários motivos:

Segundo a nota, a atividade exercida de forma ilegal e propaganda enganosa, já não fazem o que promete fazer, além de um risco de esses vigias que atuam na clandestinidade estarem monitorando a rotina das famílias para a prática de crimes como roubos e furtos, além de ser incapacitados de coibir qualquer tipo de ilícito já que o monitoramento e vigilância só podem ser exercidos por profissionais que possuam curso na área de vigilância e registro profissional para atuar nessa área e a empresa devidamente credenciada junto a Policia Federal.

Comentário

Comentário

Veja Também

AÇÃO SOCIAL BENEFICIA MORADORES DE BAIRRO DA CIDADE DE PONTA PORÃ

Um dia diferente para a comunidade. Parceria entre a prefeitura de Ponta Porã, através da ...