sexta-feira , 19 outubro 2018
Home / Destaque / BRASILEIRO CONSIDERADO LIDER DE FACÇÃO PRESO NO PARAGUAI E TRANSFERIDO APÓS DESCOBERTA DE PLANO DE FUGA

BRASILEIRO CONSIDERADO LIDER DE FACÇÃO PRESO NO PARAGUAI E TRANSFERIDO APÓS DESCOBERTA DE PLANO DE FUGA

Após um trabalho de inteligência que detectou um plano de resgate do suposto integrante do Comando Vermelho, Marcelo Piloto, de uma prisão no Paraguai, autoridades transferiram o mesmo por medida de segurança a prisão da Agrupação Especializada da Policia Nacional do Paraguai na capital Assunção.

Segundo a Policia Nacional do Paraguai, Marcelo Fernando Pinheiro Veiga, vulgo Marcelo Piloto, seria membro da facção criminosa Comando Vermelho preso em 2017 na cidade paraguaia de Encarnacion e posteriormente transferido a prisão de Emboscada, onde os serviços de inteligência detectaram um plano de resgate pela que o Ministério de Justiça do Paraguai, decidiu pela transferência do mesmo a uma prisão de segurança máxima ao existir claros indícios de fuga do mesmo de Emboscada.

Marcelo Piloto é dono de uma extensa ficha criminal. É acusado de homicídio, tráfico de drogas e associação para o tráfico, latrocínio e roubos no Brasil. De acordo com as investigações, ele estava escondido há anos no Paraguai, local de onde remetia armas, drogas e munição para abastecer as favelas brasileiras dominadas pelo Comando Vermelho (CV).

Na época da prisão em entrevista à Rádio 780 AM‏, do Paraguai, o subsecretário de Inteligência da Secretaria de Segurança do Rio, Fábio Galvão, agradeceu o apoio de todos na operação que resultou na prisão do traficante. “Queria aproveitar para agradecer a todos que trabalharam na detenção desse sujeito”, disse ele.

Galvão comemorou a prisão durante a entrevista: “Estamos muito contentes por essa prisão, é um dos integrantes mais importantes do Comando Vermelho”.

O traficante — apontado como chefe do tráfico de drogas nas comunidades de Mandela I, II e II, no Complexo de Manguinhos, na Zona Norte do Rio — é também acusado de fazer parte do grupo de dez traficantes que participaram do resgate de Diogo de Souza Feitoza (29) vulgo DG, da 25ª DP (Engenho Novo), no dia 3 de julho de 2012. DG acabou morto em confronto com a PM em 2013.

De acordo com as investigações, Marcelo Piloto andava sempre armado com pistolas e fuzis, e cercado de seguranças. O traficante costumava promover bailes funks nas comunidades para promover a venda de drogas. O bandido também circulava com veículos roubados ate fugir para o Paraguai onde foi preso em 2017.

Fonte https://oglobo.globo.com

Comentário

Comentário

Veja Também

HR DE PONTA PORÃ OFERECE FISIOTERAPIA A PACIENTES INTERNADOS

O Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, que está em constante processo de ampliação ...