terça-feira , 18 dezembro 2018
Home / Destaque / NASCIMENTO DOS PRIMEIROS BEBÊS DE 2018 É COMEMORADO NA MATERNIDADE DO HOSPITAL REGIONAL DE PONTA PORÃ

NASCIMENTO DOS PRIMEIROS BEBÊS DE 2018 É COMEMORADO NA MATERNIDADE DO HOSPITAL REGIONAL DE PONTA PORÃ

O primeiro dia de cada ano é uma data festiva na qual as pessoas compartilham sentimentos de união, alegria e renovação das esperanças para iniciar um novo ciclo. Por este motivo, a equipe da maternidade do Hospital Dr. José de Simone Netto (Hospital Regional de Ponta Porã) comemorou o novo ano com o nascimento dos três novos pontaporanenses nascidos no dia 1º de janeiro. Willian Vitor, o primeiro do dia, nasceu às 9 horas, seguido da Kemilly Isabela, às 10h30 e Heitor, que chegou no final da tarde, às 17h30.

Os pais de Willian Vitor, a dona de casa Gabriela Soares, de 22 anos e Altair da Siliva de 35, repositor de supermercado, ambos moradores de Ponta Porã, contaram que o filho estava programado para dia 22 de dezembro. “Ele não quis ser nosso presente de Natal, esperou no conforto da barriga da minha esposa, escolheu logo o ano novo para nascer e completou a nossa alegria nesse ano que começa. Veio com muita saúde e isso é o mais importante para toda família”, afirma o pai.

A mãe da pequena Kemilly Isabela é moradora do Assentamento Itamarati e com 19 anos, Claudineia Batasim Alves, vive a experiência da primeira gravidez. “Não tenho dúvidas que comecei o melhor ano da minha vida com a minha filha nos braços, e ela é perfeita, linda e me trouxe muita esperança e força para começar mais um ano”.

“Escolhi a maternidade de Ponta Porã por saber que aqui teria mais condições e segurança para dar a luz. O Heitor estava programado para chegar dia 3 de janeiro, mas acho que ele quis ser um dos primeiros pontaporanenses de 2018 e eu estou muito feliz e em paz por ter ocorrido com tanta tranquilidade”, disse a professora Marciana de Souza Silva, de 29 anos, da cidade de Sete Quedas, com a chegada do seu segundo filho, o Heitor, o último bebe nascido no primeiro dia do ano.

Resultados positivos da maternidade

Em 2017, primeiro ano de gestão do Governo do Estado com administração do Instituto Gerir, o Hospital acolheu 1.824 gestantes e realizou 1.363 partos, sendo a maior parte deles normais e humanizados.

O coordenador da maternidade Dr. Juscelino Teotonio, diz que a maternidade do Hospital Regional de Ponta Porã renasceu após a administração Gerir. “A população ganhou ambientes novos, sala de consulta, equipamentos novos, medicações que antes não existiam no Hospital como, por exemplo, para indução do trabalho de parto e tudo isso veio para a população”.

Dr. Juscelino destaca ainda a importância de o Hospital conseguir manter um serviço de excelência, como a criação de protocolos preconizados pelo Ministério da Saúde e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) para atenção das gestantes e demais clientes.

“Tudo isso gerou resultados positivos como o nosso índice de partos normais e humanizados, que é preconizado pela Organização Mundial da Saúde, e conseguimos a diminuição da nossa taxa morbimortalidade materna. Infelizmente, sabemos que mortes irão acontecer, porém não temos tido tantas complicações como em anos anteriores e vale ressaltar que a semente desse projeto foi plantada e essa árvore está em pleno crescimento. Dentro de pouco tempo, colheremos frutos melhores do que temos colhido agora, a tendência é que essa maternidade cresça cada vez mais, porque temos tudo, espaço físico, material humano e força de vontade da Direção para que essa maternidade seja não só referência em Ponta Porã, mas a melhor maternidade do Mato Grosso do Sul”.

Gratidão pelo acolhimento

Quando uma gestante procura por atendimento no Hospital Regional de Ponta Porã, há uma clínica separada. Anteriormente esse atendimento acontecia junto ao Pronto Socorro e após a reforma e modernização da recepção social, hoje todas as gestantes são acolhidas por um médico obstetra e um enfermeiro obstetra que proporcionam mais tranquilidade e segurança às pacientes, uma vez que, oferecer esse tipo de acolhimento com classificação de risco e acompanhamento, são diretrizes da Rede Cegonha e do Ministério da Saúde.

A dona de casa Estela Florenciano, de 23 anos, de Ponta Porã, ganhou o terceiro filho e para ela, uma nova maternidade foi também um presente de Natal. “Meu filho é o maior presente, mas o ambiente colaborou para completar toda essa alegria”, conta.

Alexsandro Aguero Bairros, de 36 anos, avô de uma das pacientes, diz toda a criança é sinônimo de felicidade e acolher a primeira neta Luna nas festividades de final de ano está sendo momento de alegria para toda família. “Sinto que essa bebe veio para trazer mais amor, e sobre a acolhida aqui, só tenho agradecer por todo zelo. Ficamos em um quarto limpo com TV e ar condicionado, muito confortável”.

“Só agradeço pela equipe de enfermeiros e técnicos que me ajudaram no parto, pois junto com o Artur ganhei também amigos no Hospital, pessoas com coração bondoso, comprometidos sempre trabalhando com muita seriedade”, disse Lucélia Machuca Issa, autônoma de 37 anos.

A maternidade do Hospital Dr. José de Simone Netto acolhe pacientes de Ponta Porã e de mais oito municípios da microrregião sul do estado. Possui uma equipe com seis médicos obstetras, cinco enfermeiros obstetras somando uma equipe de quase quarenta profissionais entre enfermeiros e técnicos em enfermagem; atende com dezoito leitos e três suítes pós-parto todos climatizados.

Comentário

Comentário

Veja Também

EXECUÇÃO DE JOVEM MULHER E SUICÍDIO DE AUTOR CHOCA A FRONTEIRA

Execução seguido de suicídio choca moradores de bairro na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero ...