sexta-feira , 20 outubro 2017
Home / Educação / BRASILEIRAS SÃO ACUSADAS DE AGREDIR VIOLENTAMENTE CIDADÃ PARAGUAIA NA FRONTEIRA

BRASILEIRAS SÃO ACUSADAS DE AGREDIR VIOLENTAMENTE CIDADÃ PARAGUAIA NA FRONTEIRA

Brasileiras são acusadas de agredir de forma violenta uma professora na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero e caso e investigado pela Divisão de Homicídios da Policia Nacional do Paraguai e pelo SIG da Policia Civil de Ponta Porã.

A brutal violência que três mulheres residentes na cidade de Ponta Porã teriam infringido a uma professora na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, abriu uma serie de investigações na manha de terça feira (10) na região de fronteira, já que as três teriam supostamente relação com o submundo do narcotráfico, onde uma das agressoras era supostamente amante do executado a tiros de ponto 50 e conhecido “poderoso chefão da fronteira”, razão pela que a mesma ainda se imaginaria a “xerife” da região norte da cidade de Ponta Porã e teria vários policias na mão pela que estaria transitando e atuando com violência contra as suas vitimas.

Informações policiais indicam que a mesma teria agredido a vitima após se envolver com o marido desta e a vitima ao reclamar ao marido a situação teria sofrido represália da tal “Xerife” que teria juntado duas jagunças e teria entrado no vizinho pais para agredir a vitima, mas por azar a ação foi filmada e o veiculo em que a mesma transitava com suas cumplices foi identificado, situação já de conhecimento da policia, que solicitou que os nomes dos envolvidos não seja divulgado ate que os trabalhos de investigação esteja concluídos, pelos agentes da Divisão de Homicídios que conta com o apoio dos investigadores do SIG da Policia Civil.

Comentário

Comentário

Veja Também

DOF APREENDE NA FRONTEIRA MAIS DE UMA TONELADA E MEIA DE MACONHA E RECUPERA CARRETA ROUBADA NO RS

Policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) recuperam carreta roubada e apreendem mais de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *