sexta-feira , 20 outubro 2017
Home / Destaque / BRASILEIRO E BRUTALMENTE TORTURADO NA FRONTEIRA E POLICIA CIVIL INVESTIGA O CASO

BRASILEIRO E BRUTALMENTE TORTURADO NA FRONTEIRA E POLICIA CIVIL INVESTIGA O CASO

Brasileiro e torturado por dois jovens com ferro de marcar boi na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero na fronteira com Ponta Porã.

A vitima foi identificado como, Roberto Carlos Gonçalves da Silva (51) que, segundo informações residiria na cidade de Campo Grande, na manha de domingo (09) por volta das 07:00hs teria sido abordado por dois indivíduos nas proximidades do antigo terminal rodoviário situado ao lado da Lagoa Punta Porã na cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, onde os delinquentes exigiram a vitima a entrega de sua bicicleta este ao se negar foi levado a um local ainda não identificado pelos investigadores do SIG (Setor de Investigação Geral) coordenado pelo delegado Rodolfo Daltro da Policia Civil de Ponta Porã, onde foi brutalmente torturado e marcado com um ferro de marcar boi com as letras “JA” ou “JN” cujas letras já de posse dos investigadores iniciaram uma busca pelos autores com o apoio dos agentes da Divisão de Homicídios da Policia Nacional do Paraguai.

A vitima após ser torturado foi encontrado por populares que acionaram os agentes do Corpo de Bombeiros que encaminharam o mesmo ate o Hospital Regional de Ponta Porã, onde se encontra internado após receber atendimento medico e posteriormente devera ajudar na investigação que, segundo os investigadores do SIG, já se encontram em estado avançado e nos próximos dias os autores já estariam identificados.

Os investigadores manifestaram que qualquer pessoa que tenha conhecimento sobre o caso pode entrar em contato via o disque denuncia (67) 998022465 do SIG e sua identidade será mantida em total sigilo.

Comentário

Comentário

Veja Também

DOF APREENDE NA FRONTEIRA MAIS DE UMA TONELADA E MEIA DE MACONHA E RECUPERA CARRETA ROUBADA NO RS

Policiais do DOF (Departamento de Operações de Fronteira) recuperam carreta roubada e apreendem mais de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *