sexta-feira , 20 outubro 2017
Home / Destaque / HR DE PONTA PORÃ REALIZA CAMPANHA CONTRA SUICIDIO NA FRONTEIRA

HR DE PONTA PORÃ REALIZA CAMPANHA CONTRA SUICIDIO NA FRONTEIRA

O Hospital Regional Dr. José de Simone Netto (Hospital Regional de Ponta Porã) aderiu à campanha Setembro Amarelo (Mês de Prevenção ao Suicídio) e resolveu divulgar dados de pessoas atendidas por tentativa de suicídio, com objetivo de alertar a população sobre a importância de se falar sobre o assunto. Segundo o Núcleo de Educação Permanente e Humanização em Saúde – NSPH, cerca de três pacientes chegam todos os meses no Pronto Socorro por tentar tirar a própria vida, e na maioria das vezes, ingerindo medicamentos. E segundo dados do 4º Grupamento de Bombeiros Militar (4° GBM) de Ponta Porã, de janeiro até hoje, foram atendidas dez ocorrências desta natureza e, com três óbitos.

De acordo com o Ministério da Saúde – entre os fatores de risco associados com o suicídio, estão transtornos mentais, como depressão, alcoolismo, esquizofrenia; questões como isolamento social, desemprego, migrantes; questões psicológicas, como perdas recentes, dinâmica familiar; e condições clínicas incapacitantes, como lesões desfigurantes, dor crônica e câncer.

A presidente da Comissão de Humanização do Hospital, Mariana Euzébio Januário destaca a necessidade do tema suicídio ser debatido dentro das instituições de saúde. “Durante séculos, por razões religiosas, morais e culturais o suicídio foi considerado um grande “pecado”, por esta razão, tratamos com medo e vergonha esse importante problema de saúde pública, que não desaparecerá sem o esforço de todos nós. Envolvidos ou não com doenças psiquiátricas, a dificuldade em buscar ajuda, a falta de conhecimento e de atenção sobre o assunto por parte dos profissionais de saúde e a ideia errônea de que o comportamento suicida não é um evento frequente, condicionam barreiras para a prevenção”, diz.

Mariana fala também que erros e preconceitos vêm sendo historicamente repetidos, contribuindo para um estigma em torno da doença mental e do comportamento suicida, que resulta de um processo em que pessoas são levadas a se sentirem envergonhadas, excluídas e discriminadas. “Lembro-me bem quando ainda na faculdade uma professora de saúde mental citou a seguinte frase: Antes de julgar, tente se colocar no lugar de uma pessoa no qual o sofrimento é tão grande a ponto de tentar tirar a própria vida, você teria coragem e motivos hoje para tirar a própria vida?’’, conta.

Questionados sobre a importância de falar sobre o assunto, alguns pacientes que estavam sendo atendidos na sala verde do Pronto Socorro não conheciam a campanha e parabenizaram o Hospital pela iniciativa. “Eu penso que é de extrema necessidade falar sobre suicídio, principalmente para alertar o público mais jovem, que muitas vezes carece de atenção dos pais e sabemos que isso pode levar a atitudes contra vida”, diz o comerciante Alcides Cáceres, de 42, de Ponta Porã. A técnica em enfermagem Josi Machado Lima, de 39 anos, também estava na sala verde do PS, e para ela, a campanha tem vários objetivos, como falar sobre o suicídio e também falar da depressão. “Acredito que a depressão é o que leva ao suicídio, como também pessoas que estão sem trabalho, ou com problemas de doença, familiares e relacionamentos. Só de falar sobre o assunto você já ajuda alguém”, conta.

Campanha interna

Foram entregues laços amarelos aos funcionários em todos os setores do Hospital pela equipe de Humanização e o destaque foi falar sobre a importância da campanha. A faturista Lilian Velasques, não conhecia a campanha Setembro Amarelo e diz que a partir de agora passará a ser mais observadora. “Eu acho que saber dessa campanha me deixou mais informada e até mesmo mais atenta em relação aos meus colegas de trabalho, aos amigos e também familiares caso eles apresentem algum sintoma que possa levá-los a pensar em cometer um ato tão desesperado”. A engenheira clínica do Hospital e vice-presidente da comissão de humanização, Monica Soares do Nascimento, explica o objetivo da comissão foi justamente esse, o de disseminar informação entre clientes e colaboradores, atingindo a todos.

A campanha Setembro Amarelo traz como lema – Falar é a melhor solução – e tem o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo inteiro e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro, desde 2015, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

Comentário

Comentário

Veja Também

BRASILEIROS SÃO EXECUTADOS A TIROS DE FUZIL NA FRONTEIRA

Comerciantes são atacados a tiros em Ponta Porã tentam fugir, mas acabam executados na cidade ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *