quarta-feira , 19 setembro 2018
Home / Destaque / HR DE PONTA PORÃ REALIZA CAMPANHA CONTRA SUICIDIO NA FRONTEIRA

HR DE PONTA PORÃ REALIZA CAMPANHA CONTRA SUICIDIO NA FRONTEIRA

O Hospital Regional Dr. José de Simone Netto (Hospital Regional de Ponta Porã) aderiu à campanha Setembro Amarelo (Mês de Prevenção ao Suicídio) e resolveu divulgar dados de pessoas atendidas por tentativa de suicídio, com objetivo de alertar a população sobre a importância de se falar sobre o assunto. Segundo o Núcleo de Educação Permanente e Humanização em Saúde – NSPH, cerca de três pacientes chegam todos os meses no Pronto Socorro por tentar tirar a própria vida, e na maioria das vezes, ingerindo medicamentos. E segundo dados do 4º Grupamento de Bombeiros Militar (4° GBM) de Ponta Porã, de janeiro até hoje, foram atendidas dez ocorrências desta natureza e, com três óbitos.

De acordo com o Ministério da Saúde – entre os fatores de risco associados com o suicídio, estão transtornos mentais, como depressão, alcoolismo, esquizofrenia; questões como isolamento social, desemprego, migrantes; questões psicológicas, como perdas recentes, dinâmica familiar; e condições clínicas incapacitantes, como lesões desfigurantes, dor crônica e câncer.

A presidente da Comissão de Humanização do Hospital, Mariana Euzébio Januário destaca a necessidade do tema suicídio ser debatido dentro das instituições de saúde. “Durante séculos, por razões religiosas, morais e culturais o suicídio foi considerado um grande “pecado”, por esta razão, tratamos com medo e vergonha esse importante problema de saúde pública, que não desaparecerá sem o esforço de todos nós. Envolvidos ou não com doenças psiquiátricas, a dificuldade em buscar ajuda, a falta de conhecimento e de atenção sobre o assunto por parte dos profissionais de saúde e a ideia errônea de que o comportamento suicida não é um evento frequente, condicionam barreiras para a prevenção”, diz.

Mariana fala também que erros e preconceitos vêm sendo historicamente repetidos, contribuindo para um estigma em torno da doença mental e do comportamento suicida, que resulta de um processo em que pessoas são levadas a se sentirem envergonhadas, excluídas e discriminadas. “Lembro-me bem quando ainda na faculdade uma professora de saúde mental citou a seguinte frase: Antes de julgar, tente se colocar no lugar de uma pessoa no qual o sofrimento é tão grande a ponto de tentar tirar a própria vida, você teria coragem e motivos hoje para tirar a própria vida?’’, conta.

Questionados sobre a importância de falar sobre o assunto, alguns pacientes que estavam sendo atendidos na sala verde do Pronto Socorro não conheciam a campanha e parabenizaram o Hospital pela iniciativa. “Eu penso que é de extrema necessidade falar sobre suicídio, principalmente para alertar o público mais jovem, que muitas vezes carece de atenção dos pais e sabemos que isso pode levar a atitudes contra vida”, diz o comerciante Alcides Cáceres, de 42, de Ponta Porã. A técnica em enfermagem Josi Machado Lima, de 39 anos, também estava na sala verde do PS, e para ela, a campanha tem vários objetivos, como falar sobre o suicídio e também falar da depressão. “Acredito que a depressão é o que leva ao suicídio, como também pessoas que estão sem trabalho, ou com problemas de doença, familiares e relacionamentos. Só de falar sobre o assunto você já ajuda alguém”, conta.

Campanha interna

Foram entregues laços amarelos aos funcionários em todos os setores do Hospital pela equipe de Humanização e o destaque foi falar sobre a importância da campanha. A faturista Lilian Velasques, não conhecia a campanha Setembro Amarelo e diz que a partir de agora passará a ser mais observadora. “Eu acho que saber dessa campanha me deixou mais informada e até mesmo mais atenta em relação aos meus colegas de trabalho, aos amigos e também familiares caso eles apresentem algum sintoma que possa levá-los a pensar em cometer um ato tão desesperado”. A engenheira clínica do Hospital e vice-presidente da comissão de humanização, Monica Soares do Nascimento, explica o objetivo da comissão foi justamente esse, o de disseminar informação entre clientes e colaboradores, atingindo a todos.

A campanha Setembro Amarelo traz como lema – Falar é a melhor solução – e tem o objetivo direto de alertar a população a respeito da realidade do suicídio no Brasil e no mundo inteiro e suas formas de prevenção. Ocorre no mês de setembro, desde 2015, por meio de identificação de locais públicos e particulares com a cor amarela e ampla divulgação de informações.

Comentário

Comentário

Veja Também

POLICIA PROCURA IDENTIFICAR CORPO ENCONTRADO EM DECOMPOSIÇÃO NA FRONTEIRA

Corpo encontrado em estado de putrefação continua sem identificação na cidade paraguaia de Pedro Juan ...

Deixe uma resposta