segunda-feira , 21 maio 2018
Home / Destaque / CAOS NA SAÚDE PUBLICA GERA DEBATES NA CÂMARA DE VEREADORES DE PONTA PORÃ

CAOS NA SAÚDE PUBLICA GERA DEBATES NA CÂMARA DE VEREADORES DE PONTA PORÃ

A preocupante situação do setor da saúde, especialmente por conta dos atendimentos efetuados no Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, foi o principal tema debatido pelos vereadores durante a sessão ordinária na Câmara de Vereadores de Ponta Porã.
Os parlamentares se revezaram na tribuna para comentar a respeito da situação e cobrar providências por parte do Poder Executivo Municipal e também do Governo do Estado.
O presidente da Câmara, Otaviano Cardoso (PSDB), explicou que os vereadores foram informados por profissionais que trabalham no Hospital de que o Regional está atendendo acima de sua capacidade. “São 6 mil atendimentos por mês, uma média de 200 atendimentos por dia. É um volume imenso, parecido com outros hospitais de grandes centros como o Einstein, em São Paulo, que possui três vezes mais profissionais do que aqui”.
Ele acrescentou que, para piorar a situação, o Governo do Estado está atrasando repasses financeiros à Organização Social escolhida para gerenciar o Regional. “O atraso nos repasses alcançam quatro meses. Por isso, a lavanderia chegou a atender apenas 30% da sua capacidade. A UTI não recebe repasses há 60 dias. O setor de ortopedia suspendeu alguns procedimentos e as cirurgias eletivas foram adiadas. Os médicos estão sem receber julho e agosto. É uma situação preocupante na medida em que o Hospital Regional atende moradores de oito municípios da fronteira”, afirmou Otaviano Cardoso.
Os vereadores que formam a frente parlamentar “Novos Tempos” realizaram duras criticas pelo caos no sistema de saúde de Ponta Porã que se encontra abandonada pela administração municipal, situação que sobre carrega o Hospital Regional, segundo os integrantes da frente parlamentar se os postos de saúde estivessem em funcionamento a situação poderia estar melhor mas ante o descaso, os funcionários do HR além de trabalharem com os salários atrasados devem atender um numero maior o que gera horas de espera.

Comentário

Comentário

Veja Também

PROTESTO DE CAMINHONEIRO FECHA RODOVIAS FEDERAIS NO MS

Caminhoneiros fecham estradas federais no Mato Grosso do Sul, em protesto, foi confirmada pela PRF (Polícia ...

Deixe uma resposta