segunda-feira , 11 dezembro 2017
Home / Destaque / PM DESENVOLVE PROJETO MULHER SEGURA NO MATO GROSSO DO SUL

PM DESENVOLVE PROJETO MULHER SEGURA NO MATO GROSSO DO SUL

O Projeto Mulher Segura que é coordenado pelo comando do 3º Batalhão de Policia Militar de Dourados e é referência nacional no que se refere apoio a mulheres vítima de violência, deu o ponta pé inicial a campanha “Agosto Lilás”, voltado para combater a violência contra a mulher, situação que atinge índices alarmantes no Brasil e é considerado, legalmente, um crime específico, seja quem for o autor.

Em solenidade de lançamento da campanha ocorrida hoje(9) no Teatro Municipal de Dourados, o comandante do 3º BPM recebeu a tropa com mais de 150 policiais para que fosse iniciado os trabalhos alusivos à campanha.

Em Dourados, a Policia Militar realizará blitzes educativas, palestras e atendimento ordinários voltados a mulheres vítimas de violência.

Dados sobre o projeto:
O Projeto “Mulher Segura” é desenvolvido em parceria com outros órgãos baseando-se em três lastros complementares (prevenção, proteção e punição) e orientando-se pela intervenção comunitária necessária para possível ruptura da situação de violência doméstica vivenciada pelas vítimas. Baseado na metodologia planejada e específica que proporciona acolhida profissional e humanizada por meio de visitas domiciliares executada por Policiais Militares com perfil adequado. Por meio da intervenção, ocorre a coleta de informações acerca do cenário da violência para avaliação e prevenção dos riscos.

Colher o máximo de informações possíveis acerca do cenário e das condições em que a violência é exercida. Avaliar a situação, buscando verificar a possibilidade de que vítima possa vir a sofrer, por parte do agressor, outras violências graves que lhe causem maiores danos, constatando assim o risco de agravamento da violência.

Construir uma relação de confiança entre a vítima e a instituição policial-militar, bem como proporcionar o empoderamento para que a vítima possa prosseguir nas ações que visam à quebra do ciclo da violência, a qual poderá ser realizada por meio de ações integradas dos organismos envolvidos. Dar maior eficácia ao cumprimento das medidas protetivas, quando necessárias.

Atuar de forma preventiva por meio de palestras orientativas em escolas juntamente com os órgãos que irão apresentar seus respectivos trabalhos. As palestras são elaboradas para a afirmação da dignidade e o empoderamento das mulheres.

De 2015 a 2017, 60 mulheres foram assistidas diretamente pelo projeto, sendo que 50% dessas mulheres já fecharam o ciclo de violência; 200 visitas domiciliares; 40 fiscalizações medidas projetivas de urgência; 55 relatórios técnicos; 30 denúncias na sede do projeto; 30 intervenções nas aldeias indígenas com orientações, socorro às vítimas e planejamentos.

“Depois da visita do PROJETO MULHER SEGURA graças a Deus ele parou de me perturbar e agora vivo em paz.”

“Eu não sabia a força que eu tinha até conhecer o PROJETO MULHER SEGURA. Depois do atendimento e acompanhamento tive coragem de dar continuidade na denúncia e com muita força seguir até resolver o problema. Hoje vivo tranquila”.

Depoimento de duas mulheres que foram assistidas pelo projeto.

Comentário

Comentário

Veja Também

POLICIA CIVIL PRENDE PERIGOSO ASSALTANTE QUE ATUAVA NA FRONTEIRA

Perigoso assaltante e preso após roubo e ficar rondando residência da vitima e ameaçando a ...

Deixe uma resposta