domingo , 23 setembro 2018
Home / Destaque / ESCOLA MUNICIPAL DE PONTA PORÃ E MODELO PARA O BRASIL

ESCOLA MUNICIPAL DE PONTA PORÃ E MODELO PARA O BRASIL

A Escola Estadual Landell de Moura, da cidade de Bento Gonçalves, Rio Grande do Sul, quer implantar o mesmo sistema utilizado pelo professor Eronides Vital de Barros, para irrigar a horta da Escola Municipal Jardim Ivone.

A professora Jania Maria Glanert, da Escola Landell de Moura, disse que o sistema de irrigação implantado pelo professor Eronides é muito interessante e que gostaria de implantá-lo também em Bento Gonçalves. “Nós ficamos apaixonados pelo trabalho do professor Eronides que está sendo desenvolvido em Ponta Porã. Gostaríamos de desenvolver o mesmo modelo utilizando garrafas pet para a horta escolar desenvolvida pelo 3º ano do nosso ensino politécnico”, disse.

Em uma reportagem publicada no ano passado foi divulgado que a horta no pátio da Escola Municipal Jardim Ivone, em Ponta Porã, servia de modelo para outras escolas brasileiras. O projeto é desenvolvido com apoio da administração do prefeito Ludimar Novais, através da Secretaria Municipal de Educação, tendo como coordenador o professor Eronides Vital de Barros, que usa da criatividade para fabricar equipamentos para o plantio e para irrigar a área que já produziu beterraba de 3,4 kg e repolho de 5,4 kg, entre outros produtos.

O professor Eronides faz o que mais gosta, que é cultivar a terra, trabalho que executa desde criança. Na Escola do Jardim Ivone, ele utilizou garrafas pet de refrigerantes para irrigar toda a área da horta cultivada no terreno ao lado da escola. Para irrigar, ele utilizou as garrafas pet que iriam para o lixo, fios de cadeiras e mangueira. São cinco linhas de irrigação, cada uma ligada durante 15 minutos por dia, o suficiente para garantir a umidade necessária para obter uma boa produção.

Mas não é só na irrigação que o professor utilizou da criatividade. Eronides fabricou uma plantadeira manual, capaz de fazer no canteiro uma linha com cinco perfurações por fez, ficando cada planta numa distância de 25 centímetros uma da outra e as linhas com intervalos de 30 centímetros. Para os pássaros não estragar as plantas, ele utiliza pequenas bases com CDs velhos. “É uma forma eficiente de não permitir que os pássaros entrem na horta para danificar as plantas”, garante.

Durante o plantio e manutenção da horta, o professor ressalta que não utiliza nenhum tipo de agrotóxico.  O professor disse que utiliza o suco de uma planta conhecida pelo nome de Nim, que está fazendo uma revolução no meio rural. Na agricultura em especial, uma vez que suas folhas ou o suco gerado pelas sementes maceradas é um excelente inseticida. O Brasil descobriu há pouco o poder dessa planta, ficando atrasado, porque ela já está devidamente popularizada entre os vizinhos. Há grandes plantios na Nicarágua, Cuba, El Salvador, Chile Guatemala, Costa Rica e República Dominicana; e, mais longe, na Alemanha e Estados Unidos. Outro produto utilizado para combater possíveis pragas é urina de vaca, em virtude da uréia e cebola de cabeça pequena, que é curtida na água, cujo líquido posteriormente é utilizado para pulverizar a horta. “Não usamos nada mais que isso”, diz Eronides.

Segundo o professor, os alunos que participam das aulas se interessam em conhecer os nutrientes que cada uma possui. “Nos canteiros dentro da horta já disponibilizo informações sobre o que é cada planta e as quantidades de vitaminas e índice calórico. Isso é importante que as crianças tenham conhecimento e possam desde pequenas utilizar uma alimentação saudável”, destaca o professor.

Comentário

Comentário

Veja Também

PRF APREENDE MAIS DE 200 KILOS DE COCAÍNA DURANTE “OPERAÇÃO FRONTEIRA SEGURA”

Polícia Rodoviária Federal apreende mais de 200 kilos de cocaína durante “Operação Fronteira Segura” em ...

Deixe uma resposta